Entrevista com Intrisicum

 

A Intrisicum é um banda brasileira que acabou de estrear na cena Gótica nacional com a demo “Eternal Vênus”.
A banda conta com uma ótima vocalista e faz uma mistura bem feita de metal gótico, heavy metal melódico e doom. Posso dizer que a Intrisicum é hoje, uma das grandes promessas do cenário do Gothic Metal nacional.

1- Conte um pouco da historia da banda.

A banda surgiu no final em 2008 como Intrisicum ditamente dizendo, mas, as maiorias dos membros da banda já tocavam juntos desde o começo do mesmo ano, com a banda Oceanborn (Nightwish Tribute).

A banda surgiu, inicialmente, como um projeto paralelo à Oceanborn, mas, tornou-se o projeto principal no momento que resolvemos dedicar nosso tempo e experiência nas composições.

2- O que a Intrisicum traz de novidade para o Gothic Metal nacional?

A Intrisicum não é uma banda que se denomina propriamente gothic metal pois, como sempre dizemos, a influência da banda vêm de tantas vertentes dentro do heavy metal a ponto de não ser possível “enquadrar” a banda em um próprio estilo. A banda pode ser considerada gothic, doom, heavy, death melódico RS… A novidade, dentro da banda, surge no ponto de justamente ter liberdade de composição.
Cada membro da banda tem uma influência distinta e bandas anteriores dentro do death metal, thrash metal , Black metal, doom metal entre outros sendo
possível encontrar todas estas influências nas músicas da Intrisicum. Não nos prendemos dentro de nada e esta, talvez, seja a novidade que a banda oferece.

3- No inicio, a banda tocava apenas covers. Quando vocês decidiram fazer musicas próprias e porque?

A banda, como eu disse antes, surgiu como um projeto paralelo à Oceanborn, mas, quando montamos a Intrisicum, estávamos com um grave problema de baterista…Rsrs Então, no começo, até para testes, começamos fazendo alguns covers para facilitar a nossa “jornada”, mas, deixando claro que queríamos compor. A partir do momento que o Alex (nosso atual baterista) entrou na banda, foi muito mais fácil deixar a criatividade fluir e começarmos as composições. O porquê de fazer música é justamente o que priorizamos dentro da banda: a criatividade ilimitada.

4- Como funciona o processo de composição das musicas?

Cada música “nasce” de um jeito não tendo, na verdade, um processo muito “formal”. Já comecei sons fazendo alguma letra e mandando pro Allan (guitarrista) que achou que determinado riff combinava assim como já surgiram músicas que o compositor montou uma “base” praticamente pronta porque já tinha toda a idéia na cabeça. Cada música tem a sua particularidade.

5 – Luciana, a musica clássica esta presente na sua identidade vocal, mas alem desta,quais as outras influencias que você tem?

Na minha vida, sempre a música clássica foi a principal influência por eu ter estudado música clássica por 12 anos. No mais, tenho influências de bandas e músicos de vários estilos… na cena em geral, sou bem influenciada pelo Therion e Nightwish em sua primeira formação (com a vocalista Tarja, sou MUITO influenciada por ela, dizem até que sou fã xiita rs). Sou uma amante do canto lírico e tenho grande admiração pela cantora Sarah Brightman, Diana Damrau e fora do lírico sou fã incondicional do André Matos rs. Sou uma pessoa que gosta muito dos extremos e tento passar issodentro da Intrisicum, gosto demais de death/ thash/ folk/Black metal então, muitasvezes, trazemos estas características, com a delicadeza e dramatismo do lírico pra dar, exatamente, o extremo.

6- Sobre o que fala as letras da demo “Eternal Venus” ?

Cada música da demo tem uma história diferente… a música que dá nome à demo, diz exatamente como o título, características da deusa Venus, como a deusa do amor e beleza queé e a sua sedução como mulher.A música Into a Rough Sunset é um ensaio egípcio, com uma idéia abstrata e metafórica de sentimentos humanos como medo, solidão e uma jornada.O som The Princess Lilith é um personagem com origem na cabala que se tem como a primeira mulher de Adão, onde foi expulsa por querer ser tratada como igual ao seu marido.

7- O que você diria para o publico que ainda não conhece o trabalho da Intrisicum?

Digo pra conhecer RS… é um trabalho de fã de heavy metal para fã… onde colocamos nossas idéias, pensamentos com muito trabalho e maturidade.

8- Qual a maior dificuldade que vocês tem enfrentado para divulgar a demo “Eternal Vênus”?

Hoje em dia, com a internet, está muito mais fácil a divulgação. A dificuldade maior, ao meu ver, tem sido conseguir casas de shows que gostaria de uma banda autoral dentro do estilo. A maioria pede tantos covers que as autoriais ficam “apagadas”.

9- Como vocês avaliam a cena do Gothic Metal atual?

Acho que a cena do gothic metal está mudando em alguns sentidos… como, por exemplo, a subdivisão feita em relação à fãs. Há muitas pessoas que estão realmente interessadas no apoio às bandas autorais, ver a cena dentro do Brasil crescer e têm as que não tem a mínima preocupação de quem esteja tocando (sendo bom ou ruim!) desde que haja muita bebida e mulher (ou homem!). Creio que há muitas bandas de qualidade que não tem a chance de
mostrar o trabalho já que determinados lugares de fecham demais em relação à som autoral.Ainda bem que a cena está mudando (ou parece ao menos)!

Dentro da cena musical, às vezes me decepciono no sentido de não ver que as bandas querem ousar, às vezes ouvimos muitas cópias… sei que muitas bandas (como a Intrisicum! ) começaram como covers, mas, se deixar influenciar a ponto de virar cópia é complicado!

10- Quais são os projetos da banda para o futuro?

A banda continua na divulgação da demo, que é a prioridade, pois, assim, podemos mostrar mais nosso trabalho. A idéia de gravação de uma segunda demo da banda, a princípio, ficaria pro início de 2011 ainda pois este ano estamos nos empenhando mesmo na divulgação da Eternal Venus.

11- Deixe uma mensagem aos leitores do Cultura em Peso.

Stay heavy, amigos! Espero que curtam nosso som! E obrigada por disporem do precioso tempo para ler a nossa entrevista!

12- Links da banda.

Myspace: www.myspace.com/intrisicum

Blog: www.intrisicum.blogspot.com

Letras das musicas: www.letras.terra.com.br/intrisicum

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas