BLACK METAL NACIONAL parte 1

 

O Brasil sempre se mostrou presente na cena metal, desde o aparecimento das primeiras grandes bandas o Brasil se formou uma forte potencia no metal. E no Black Metal não poderia ser diferente, no inicio dos anos 80 teve o aparecimento das primeiras bandas de metal extremo em território nacional.

OS PRIMEIROS ATOS..

SARCÓFAGO

O Sarcófago é uma das primeiras bandas de metal extremo a surgir no Brasil. A sua aparição se deu no estado de Minas Gerais na primeira metade da década de 80. Sua sonoridade era inovadora para época com guitarras sujas e rápidas e um novo estilo de tocar bateria, conhecido como blast-beat. O visual era agressivo e chocante para a época com as fotos do seu primeiro álbum de estúdio sendo feitas em um cemitério com os integrantes usando enormes braceletes de pregos, cintos de bala de fuzil. Seu estilo era um híbrido entre o Death Metal e o Black Metal ainda com alguma influência thrash metal. O fundador, vocalista e guitarrista Wagner “Antichrist” Lamounier fez parte da primeira formação da banda Sepultura e escreveu em parceria com Max Cavalera a canção Antichrist que saiu no EP Bestial Devastation. “Hoje em dia Wagner Lamounier é professor de ciências econômicas na UFMG em Belo Horizonte.”. Outro integrante importante desde a sua primeira formação, é Geraldo Minelli, baixista e compositor da banda. Geraldo atualmente trabalha com o ramo de joalheiria.

DISCOGRAFIA:

INRI (1987) Rotting (1989) The Laws of Scourge (1991) Crush, Kill, Destroy (1992) Hate (1994) Decade of Decay (1996) The Worst (1996)

ALGUNS INTEGRANTES:

Wagner “Antichrist” Lamounier – vocal e guitarra

Geraldo Minelli – baixo

M.Jocker (bateria)

VULCANO

Citar o cenário Black Metal brasileiro, desde seus primórdios os quais remontam o início da década de 80, sem resvalar no nome da banda santista Vulcano, é impraticável. Seu primeiro disco, mesmo não considerado oficialmente pela banda – um compacto duplo no formato 7″ EP, editado em 1982 e ainda cantado em português – veio a ser um grande marco para a História da Música Underground no Brasil e, primordialmente, marcou profundamente a vida musical do baixista/guitarrista Zhema Rodero, tendo o incentivado a remar cada vez mais os caminhos do Metal Pesado.

Tais sublimes caminhos, o levaram a integrar uma das mais clássicas formações dentre as bandas de Metal Nacional de todos os tempos, formada essencialmente por ele e Angel nos vocais, Soto Jr. e Flávio nas guitarras e Laudir Piloni na bateria. Essa união, uma verdadeira usina nuclear de riffs distorcidos, gerou um dos maiores, senão o maior disco de Black Metal Latino-Americano daquela década. O lançamento do álbum Bloody Vengeance, no ano de 1986 e terceiro na carreira da banda, literalmente tomou de assalto um país muito novo, e que em termos de Movimento Metal, ainda engatinhava. Ele foi o grande divisor de águas do antigo e superado Rock Pauleira dos anos 70, de bandas como O Terço, Made In Brazil, Tutti Frutti e Joelho de Porco, determinando de vez as diretrizes a serem seguidas por outras grandes bandas brasileiras do gênero, como Sepultura e Sarcófago. Ouvir esse relançamento é sentir que a banda Vulcano estava à frente de seu tempo. Ouvir novamente Bloody Vengeance é perceber que o Heavy Metal é cíclico, como a vida é cíclica, sendo que ainda hoje ele pode ser admirado e curtido pelos antigos “headbangers” dos encouraçados anos 80, ou pela sua mais jovem geração, nascida mesmo na época de seu lançamento original.

DISCOGRAFIA Live (LP) 1985 Bloody Vengeance (LP) 1986 Anthrophofagy (LP) 1987 Who are the True (LP) 1988 Live (CD) 1998 Bloody Vengeance (CD) 2000 Tales from the Black Book (CD) 2004

INTEGRANTES:

Zhema – baixo

Angel – vocal

Soto Júnior – guitarra

José Flávio -guitarra

Laudir Piloni – bateria

MYSTIFIER

A banda foi formada em 1989 Beelzeebubth no estado da Bahia, Depois de passar por várias bandas sem expressão em sua cidade, Após quatro meses de ensaios e algumas apresentações, eles gravaram a primeira demo-tape, em novembro de 1989, intitulada “Tormenting The Holy Trinity” Então, em julho de 1990, foi lançado o single, intitulado “The Evil Ascension Returns” (Mais uma vez, esse foi o primeiro registro em vinil do estilo no Norte-Nordeste). omo muitas solicitaram alguma gravação recente para uma melhor avaliação, a banda gravou uma promo-tape intitulada “Aleister Crowley” em fevereiro de 1992, foi lançado o debut álbum da banda intitulado “Wicca”

Em novembro de 1993, foi lançado o segundo álbum, intitulado “Goetia” Com esse lançamento, a banda tocou em várias capitais nacionais e teve seu nome mencionado em revistas especializadas de vários países. Tanto, que a promotora de turnês européia Insolit – que já havia levado bandas de outros continentes para a europa como: Blasphemy and Absu, mostrou-se interessada em contratar a banda. Só três anos mais tarde, os fãs puderam ouvir o novo material da banda, em setembro de 1996, foi lançado o mais bem produzido álbum da banda intitulado “The World Is So Good That Who Made It Doesn’t Live Here”. Muitos antigos fãs não gostaram desse lançamento, mas muitos reconheceram que a banda o fez por fidelidade ao Underground, não vendendo-se ao monstro do sistema capitalista Surpreendentemente, a música “Give the Human Devil his due” do álbum “The World is so good that who made it doesn’t live here” foi incluída na trilha sonora do filme “Gummo” – que foi lançado no Brasil com o nome de “Vida Sem Destino” (uma espécie de continuação de “Kids”). Isso é uma prova do reconhecimento internacional obtido pela banda.

DISCOGRAFIA:
Tormenting The Holy Trinity – 1989
The Evil Ascension Returns – 1990
Aleister Crowley – 1991
Wicca – 1992
Göetia – 1993
The World is so Good – 1996
Demystifying The Mystified Ones – 1999

The Fourth Evil Calling – 2001

Sathanael – vocais
Paulo Lisboa – guitarr
Beelzeebubth – guitarra e contra-baixo
Louis Bear – baterista

MURDER RAPE

Formado em Curitiba no ano de 1993. foi a primeira banda brasileira de Black Metal a excursionar pela Europa, em 2001, O primeiro CD da banda foi gravado pela Cogumelo Records de Minas Gerais em 1994, depois que a gravadora ouviu a demo tape da banda In Liason With Satan. Para os seguintes CDs, a banda migra para a Evil Horde Records. A banda possui três discos gravados: Celebration Of Supreme Evil (também foi lançada a versão vinil), And Evil Returns e Evil Shall Burn Inside Me Forever.

DISCOGRAFIA:

Celebration of Supreme Evil – 1994

…and Evil Returns -1996

Evil Shall Burn Inside Me Forever -2000

NTEGRANTES:

A ATUAL CENA BLACK METAL NO BRASIL

Nargothrond – vocal

Agathodemon – baixo

Ipsissimus – guitarra

Warhate – bateria

AMEN CORNER

O AMEN CORNER, é uma banda Curitibana formada no início de 1.992. Tudo aconteceu muito rápido. Na metade do ano é lançada a D.Tape “Eternal Prophecies” e no final do ano de 1.992 lançam pela Hellion Records o Compacto auto intítulado. A formação na época era composta por: Paulista (vocals), Tito (guitarra), Mané (guitarra), Fabrício Domingues (baixo) e Paulo Costa (bateria)

No ano seguinte, assinam contrato com a Gogumelo Records e é lançado o debút “Fall Ascention Domination”. Fabrício Domingues resolve sair fora e em seu lugar entra o baixista Cléio (ex-Hecatombe) o mesmo participa das gravações do álbum que, teve grande repercussão no Brasil e exterior, chegando a ficar em primeiro lugar de vendas segundo pesquisa publicada pela extinta revista “Bizz”. Em 1.994 chega as lojas mais um grande trabalho, trata-se de um 12″EP batizado de “The Final Celebration”. No ano de 1.995 é lançado o temático “Yachol Vê Tehilá” (poder e glória em hebraico). Com o fim do contrato com a Cogumelo Records, Mané, Cléio e Paulo Costa por motivos particulares saem do AMEN CORNER. Então Tito e Paulista, começam a procurar por novos músicos e local para ensaio (na época não havia salas de ensaio). Novos músicos são recrutados e entram: Narbeurs (guitarra), Solfieri (baixo) e Osculum Infame (bateria). E em 1.998 o AMEN CORNER, assina com a Demise Records e lançam o MCD “Darken In Quir Haresete” a partir desse, Tito passa a se chamar “Murmúrio” e Paulista “Sucoth Benoth” O álbum recebe excelentes críticas das revistas, dos zines e do público em geral.

No ano de 2.000, Sucoth Benoth deixa o AMEN CORNER pois queria muito montar sua própria banda. Porém sua amizade e respeito mútuo com o guitarrista Murmúrio manteve-se ao longo dos anos. Em 2.007, fecha contrato com a Maléficas Produções e lançam o cd ” Lucification” com a seguinte formação: Murmúrio (Guitarra); Erthal (Guitarra); Solfieri (Baixo); Lokiam Satanás War Comander (Vocal); Anderson (Bateria).

No ano de 2.008, Solfieri resolve sair da horda e Murmúrio aproveita então sua saída para reformular a banda. Retorna ao AMEN CORNER o vocalista Sucoth Benoth, Mortum assume a outra guitarra. Ciriato na bateria (horda Doomsday Ceremony) e o baixista Balrak (horda Aqueronte) emprestam sua fúria e ódio.

DISCOGRAFIA:

Fall Ascention Domination – 1993

Jackol Ve Tehila – 1995

Darken In Quir Harasete – 1999

Lucification – 2007

INTEGRANTES:

Sucoth Benoth – Vocals

Murmúrio – Guitar

Mortum – Guitar

MALKUTH

A banda brasileira Malkuth surgiu em Pernambuco no ano de 1993, fundada pelos membros ainda ativos Nighhtfall e Sir Ashtaroth com o intuito inicial de executar um Black Metal trabalhado e sombrio. A banda já se apresentou várias vezes em Recife (capital de Pernambuco) e pelo interior do estado como: Garanhuns, Salgueiro e Vitória de Santo Antão, além de outros estados como Sergipe, Alagoas, Bahia, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e São Paulo. Já dividiu palcos com grandes bandas do circuito Metal como Mystifier, Sanctifier, Govanom, Hecate, Lord Blasphemate, Ungodly, Unearthly, Crucial, Murder Rape, Incantation e Rotting Christ.

Atualmente tem como proposta musical executar um Metal místico, agressivo e ao mesmo tempo trabalhado com alguns experimentos musicais intensos; Suas letras são direcionados ao lado oculto da natureza e aos simbolismos puramente pagãos.

DISCOGRAFIA:

Orgies in the Temple of christ – 1994

Glory and Victory – 1995

Under Delight of the Black Candle – 1997

The Dance of the Satan’s Bitch – 1998

Extreme Bizarre Seduction – 2001

Destroying the Symbols of Lies – 2002

Fourth Empire – 2003

Nekro Kult Khaos 2006

DVD – Nekromantikhaos Live 2008

INTEGRANTES:

Nighhtfall – Vocal
Sir Ashtaroth – Guitarra
Nefando – Contra-baixo
Protheus – Bateria

OCULTAN

Foi em 1994 que iniciou-se toda trajetória do Ocultan, quando Count Imperium, que nesta época tocava baixo e fazia os vocais se reuniu com o guitarrista Cerberus. Após dois anos, no ano de 1996, junta-se a banda o baterista Lord Fausto. Após sua entrada a banda começou compor músicas, o que resultou na REH “Eternus Malus”, lançada em 25 de junho de 1996. Seis meses depois, em 01 de dezembro, a banda lança sua 1ª dt oficial “Regnus Ad Exus” que trouxe as músicas presentes na REH mais 4 novas composições. Nas dts a música do Ocultan possuía um estilo mais tosco e ríspido na linha de algumas bandas de Black Metal da época.

Poucas semanas após o lançamento da Dt Oficial, Cerberus decidiu deixar o Ocultan por motivos pessoais, foi quando Count Imperium abandonou o baixo para assumir a guitarra. Meses mais tarde, em 1997, Dom Junior entra para assumir o cargo vago de baixista, depois de sua entrada a formação se estabilizou até então e a banda iniciou novas composições para um próximo lançamento.

Após longos meses de espera, em Setembro de 1999, finalmente foi lançado o Debut Cd, via Evil Horde Records, sob o título de “Bellicus Profanus”. O cd, que conta com 9 músicas e muito diferentes do que é o Ocultan nos dias atuais, teve ótima aceitação no Brasil e diversos outros países. Por quase um ano a banda passou apenas compondo músicas mais brutais e reformulando aquelas já compostas, e claro, se adaptando a nova formação, já que Count Imperium, antes de assumir a bateria, nunca havia tocado este instrumento antes. Após acertar os detalhes finais e a banda escolher as músicas que fariam parte deste novo cd, o selo Imperial Records começou estudar a melhor época para lançar o “Live”. Depois de alguns meses, em Junho, foi lançado o cd ao vivo intitulado “Infernal Live”.

A repercussão deste álbum foi maior que a esperada, mais uma vez a banda estava recebendo excelentes criticas.

Pouco tempo após o lançamento de “The Coffin”, a banda começou receber excelentes criticas e elogios da mídia e publico sendo considerado o melhor álbum da banda. Após Count Imperium fundar seu próprio selo, a Pazuzu Records, é lançado em fevereiro o mais novo álbum “Profanation” que teve sua primeira prensagem esgotada em apenas 1 mês, resultado de um trabalho surpreendente e que mostra uma evidente evolução da banda como era de se esperar, mais uma vez a imprensa especializada e o publico elogiou muito o trabalho do Ocultan e isso rendeu bons frutos como uma participação em um dos maiores festivais de Metal, o BMU que ocorre anualmente em São Paulo

DISCOGRAFIA:
Bellicus profanus – 1999

Lembranças do mal, a crucificação -2002

Lords of evil… – 2002

Infernal live – 2003

The coffin – 2003

Profanation – 2005

Regnum infernalis – 2007

INTEGRANTES:
Legacy – vocal
Lady of blood – guitarra
Magnus hellcaller – baixo
Count imperium – bateria.

UNEARTHLY

A banda foi formada no final de 1998 por M. Mictian e Lord Thoth, que após passar algum tempo de busca por integrantes, em meados de 2000 lança o CD demonstração Blessed Are The Destroyers Of False Hope com duas canções, e é recebido muito bem pela crítica e o público, rendendo vários concertos pelo Brasil.

Em 2001, é lançado o segundo CD demonstração intitulado Living Under The Sign Of Blasphemy (com Leghor Supay na bateria) contendo desta vez três canções. Em julho de 2002 é lançado o disco de estréia Infernum – Prelude To A New Reign, que também foi lançado nos Estados Unidos e no Canadá através do selo estado-unidense Crash Music Records. Nesta mesma época, o guitarrista Thyrr entra na banda e termina a turnê do primeiro disco.

Em outubro de 2003 a banda entra em estúdio com o produtor Fabiano Penna (ex-Rebaellium) para a gravação do segundo CD, Black Metal Commando, mais agressivo e rápido. A produção é impecável, o disco é lançado em dezembro de 2003 e arrebata as melhores críticas possíveis.Porém após o lançamento o vocalista, guitarrista e co-fundador Lord Thoth deixa a banda, em seu posto entra Agares que faz todos os concertos de divulgação do CD Black Metal Commando, mas logo depois deixa o Unearthly.

DISCOGRAFIA:

Infernum – Prelude to a New Reign 2002

Black Metal Commando 2003

Unmercyful Personalized Bestiality 2007

Revelations of Holy Lies…Live! 2008

INTEGRANTES:

Eregion Baixo e vocal
M.Mictian Guitarra
Arthur Cirius Guitarra solo
M.Kult Bateria

MIASTHENIA

O Miasthenia surgiu no inicio de 1994, idealizado por Hécate (guitarra/vocal), Vlad (Baixo/vocal) e Mictlantecutli (batera). Em 1995 gravam a demo-ensaio “Para o Encanto do Sabbat”, cujas letras foram entoadas em português. Esse trabalho contou com o apoio da Sound Riot Produções na distribuição.

Em 1998 a demo “Faun…” foi relançada pela Evil Horde Records em um Split Cd junto à banda carioca Songe D’Enfer. A partir de 1998, as composições partiram basicamente das linhas de teclado e a temática lírica foi sendo gradativamente inspirada na mitologia pagã sul-americana e nas guerras de conquista do século XVI entre cristãos e pagãos na America.

De 1999 a 2000 a banda trabalhou na produção de seu primeiro álbum intitulado “XVI”, lançado pela gravadora Somber Music.

Em 2004 lançam o álbum “Batalha Ritual” pela Somber Music, gravado em São Jose do Rio Preto (SP) no AREA 13 estúdios com o técnico Gustavo Vazquez. Neste mesmo ano a banda participou como convidada de uma mini turnê que abrangeu cidades da região sudeste e sul do Brasil, abrindo para a banda belga de Black Metal Enthroned, que também contou ainda com a participação do grupo Evil War.

Em Abril de 2008 é lançado o seu novo álbum conceitual – “Supremacia Ancestral” também pela Somber Music. Cada letra do Supremacia Ancestral foi inspirada em um movimento ou seita ameríndia de resistência pagã à inquisição e catequização na América colonial, baseado em apostasias e profanações de essência pré-colombia. No momento a banda esta agendando shows por todo o Brasil.

DISCOGRAFIA:

Visions of Nocturnal – 1998

XVI – 2000

Batalha Ritual – 2004

Supremacia Ancestral – 2008

INTEGRANTES:

Hécate – Vocal e teclados

Thormianak – Guitarra

Mist – Baixo

Hamon – Bateria

 

EVILWAR

Evilwar foi formado em 1999 por: I. Níger (bateria), Sabatan (vocal), Typhon Seth (baixo), Azarack (guitarra) e Nathaivel (teclados). No ano de 2000 quando a banda estava prestes a gravar a demo-tape, Nathaivel as Evilwar esquerda. Sombrio música decidiu dar o contrato firme para gravar os dois álbuns e por aí em 2001 o primeiro foi concretizada, o chamado “pecaminoso MARÇO”. Durante as gravações estúdio, Haborym reúne a multidão e depois da gravação do CD Azarack deixou o evilwar. Então Halphas (guitarra) junta-se à multidão para fazer alguns shows e turísticos, mas com o passar do tempo Halphas parece ser o novo guitarrista. No início de 2004, sai o segundo CD com o nome de EVILWAR. Após este Typhon Seth (baixo) foi colocado à excepção da horda de mostrar porque o nenhum interesse para o Black Metal. Shaitan, que não tendo nunca segue a banda é convocado para ser o novo baixista jogador no primeiro show do novo CD “EVILWAR”. Após este Sabatan (vocal) deixou a banda e Halphas (guitarra) assume os vocais em conjunto com o violão. O contrato com a música sombria termina com nenhum interesse de renovação. Em 2005 evilwar foi formado por Shaitan (baixo), Halphas (guitarra e vocais) e I. Níger (bateria). A banda assina contrato com a Mutilação Records, e os registros horda “O sangramento nas trevas da Baphomet”, que foi gravado no 13 ° maio de 2006.

DISCOGRAFIA:

Unholy March – 2001
EvilWar – 2004
Bleeding in the Shades of Baphomet – 2006
United by the Black Flag (Split) – 2008

INTEGRANTES:

Eriphion – Guitars
Lamferniis – Vocals
Nalliwn – Guitars

Por Hedrey Glissierio

CONTINUA NA PROXIMA MATERIA …

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas