Nuclear Frost

 

1- Falem sobre o início da carreira da banda e as dificuldades enfrentadas no início?

E ai Silvão…. Beleza…. Primeiramente, valeu pela entrevista.
As primeiras dificuldades as quais passamos, foram encontrar, pessoas firmeza e que realmente gostassem do som que estávamos afim de fazer. No começo de 2006 o Nuclëar Fröst era pra ser uma banda (projeto), minha e do Edu. Por que na época ele tocava no ROT, estávamos afim de fazer um lance meio que experimental – tipo um Industrial misturado com Crust -, misturado com muito ácido, hehehehe…. Mais rolou do Edu sair do Rot, ai o projeto virou banda, decidimos não mais fazer um som Industrial –Crust, faríamos um som mais na linha HardCore Suécia 80, na linha de Anti-Cimex, Svart Parad, Crude SS e cia, com umas pegadas das bandas do Japão dos anos 80, Crust e Metal 80’s. Logo apos chamamos a Gaby pra fazer o vocal, por que ela já tinha tocados em algumas bandas, o guitarra foi meio embaçado pra encontrar, já estava quase no fim de 2006 e não tínhamos encontrado um guitarra firmeza, mais o Edu chamou o nosso amigo Fred Maclaren Anti-Music, mais conhecido como Bahia, ele foi nosso primeiro guitarra. Com essa formação conseguimos fazer nosso primeiro ensaio oficial, já no primeiro ensaio fizemos cinco musicas, por que a vontade de tocar era muita, hehehe…. Um lance engraçado que rolou, foi que…. Nós ensaiamos em um sábado, e no outro fim de semana já tinha um som marcado, hehhehe… foi embaçado e engraçado, só a gente pra fazer um lance assim…. mais no fim deu tudo certo, tocamos cada um no seu tempo e agitando, mais saiu legal, hehehehe… pelo menos eu acho…. Hehehehe….

2- Por terem influências de Black Metal anos 80 no som da banda com crust/d-beat,como foi a receptividade do público com estas influências?

Putz .. Complexa essa sua questão… Pra nós esse lance de ter influencia de Black Metal 80 raiz, e muito natural, gostamos muito de HellHammer, Celtic Frost, Bathory, Venom, Bulldozer, Sarcófago e outras… então é algo que flui naturalmente, somos BangerCrust, como também é natural criarmos um som total Suécia ou Crust, até por que pra nos não existe barreira entre esses estilos, Punk & Metal, sabemos que um estilo ajuda ao outro, em termos de sonoridade e atitude.
Sobre o que a galera Crust/DBeat acha… A grande maioria das pessoas gostam, por que também escutam este tipo de som ou ta ligado na relação entre esses estilos.

3- O que a banda já tem de material gravado até hoje?

O Nuclear Frost tem gravado:
1 – D-Beat War 83 (Demo-2007)
2 – Coletânea Morbid Massakre Recods Volume l (Colet. USA 2007)
3 – Winter Bombs (Demo-2008)
4 – Coletânea Morbid Massakre Recods Volume V (Colet. USA 2008)
5 – Tributo ao Disclose (lançado pela Morbid Massakre Records-USA – 2009)
6 – 4way Split EP ‘7 (Com o Nuclear Frost/Children Of Tecnologic/Armagedom/Min – 2009)
????????

4- A banda tem material lançado fora do país?
Tem essas coletâneas que citei na resposta anteriormente, temos um projeto de Split 7’ EP, com a banda Secret Sect (USA), pra ser lançado lá na America, em um esquema total D.I.Y., que esta demorando pra caralho pra sair, era pra ter sido lançado no comecinho de 2009, mais nosso camarada Joey Cox, foi inventar de se casar, hehehe…. ai teve que gastar a grana que tinha juntado, hehehhe… mais felicidades pra ele…. mais lança nosso ep logo… hehehehe é foda…
Tem um Cd que vai sair no Peru, agora no meio do ano, com a Barricadi Discos, espero que não role nada de errado com esse Cd, espero que o Toto (Barricadi Discos) não invente de se casar antes de lança o Cd, hehehehe…

5- Já receberão propostas de irem tocar fora do país?
Propostas concretas não, só convite de amigos ou conhecidos, mais nada muito sério, esperamos que role em breve…

6- O que acham desta emergente cena crust nacional?
Acho foda… Ver bandas boas surgirem, e o mais legal que eu estou observando é que não é em um só lugar ou outro, mais tem bandas surgindo em vários lugares, no interior de São Paulo, galera do interior do Paraná, Rio, Minas Gerais, Bahia, Goiânia, Brasília, Rio Grande do Sul, enfim tem um monte bandas surgindo nesses 2,3 anos pra cá. Mais não vejo uma cena consistente, sempre escuto a galera falar, que a cena de sua cidade não esta muito boa e tal… Mais como eu não estou vendo de perto todos esses lugares e essas cenas, posso falar só por São Paulo, aqui por exemplo, falta um pouco de interesse da maioria da galera, vejo um monte de gente com visual e tal, mais vejo sempre o mesmo pessoal no sons. Acho que hoje em dia tem muito neguinho ai que curte muito som na frente do computador, sei que cada um é cada um, e tem os seus motivos, mais se você curte de verdade, ajuda a cena como pode, colando no som ou comprando um material da banda, ajudando de alguma maneira mais direta.

7- Houve alguma boa repercussão as entrevistas da banda feitas em um zine europeu e americano que estão postadas no orkut da banda?
Acho que a repercussão rola muito no myspace, depois dessas entrevistas uma galera adicionou a banda, comenta e tal, mais nada fora do normal.

8- O Nuclear Frost já é conhecido no circuito crust de outros países,como Estados Unidos e Europa?
Putz… É foda falar sobre isso… não temos muita noção sobre isso, achamos que ainda não, acho que muitas pessoas já escutaram falar na gente, esperamos que com esses lançamentos de split 4way, coletâneas e zine’s nos ajudem a divulgar nosso som por esses lugares, como Europa, Japão, Estados Unidos, Ásia, America do Sul e qualquer buraco possível… Mais não temos um retorno que eu possa te dizer que somos conhecidos em outros países.

9- E quanto a shows,qual foi o maior público até hoje?
O Nuclear Frost nunca tocou para um público grande, se isso rolar um dia, vai ser firmeza pra caralho… mais pra ti falar a verdade, não é dando uma de humilde não, o importante pra nós é tocar pra quem curte, pra quem é real, nem que seja pra meia dúzia de gato pingado, como já rolou muitas vezes, hehehe… a nossa intenção é passar a honestidade e vontade do Nuclear Frost, e mostrar que estamos ali por amor a nossa musica; clichê pra caralho isso, mais é a pura verdade…
Mais respondendo sua questão, hehehehe…o público gira em torno de 30 pessoas em média por som.

10- Já chegaram a tocar fora do eixo São Paulo/Minas Gerais?
Já tocamos no Hell de Janeiro, num som feito lá Complexo do Alemão, bem no pé do morro da Previdência, em uma praçinha, ao ar livre, foi engraçado pra caralho poder tocar e ver de fundo o Cristo Redentor (ki merda de paisagem, hehehehe…), achei maior viagem, hehehehe…

11- Qual mensagem a banda passa em suas letras?
As letras falam das consequências das guerras, temas típicos oitentista, armamento nuclear, escuridão, pessimismo e também falamos da exploração animal. Letras é um lance que não ficamos muito fechado em alguns temas, se caso alguém da banda chegar com alguma letra interessante e se for de concordância de todos, colocamos.

12- O que a banda pretende fazer futuramente? Algum projeto em vista?
Não gosto de ficar fazendo muitos planos futuros, só quero que esse CD e o split ep 7’, saiam logo… Por que já ficamos muito tempo esperando esse poucos lançamentos que temos, é foda gravar, ficar correndo atrás de alguém pra lançar, ai ficar esperando mo tempo para o selo lançar, é complicado… então pra agora gostaria muito que esses lançamento sejam finalizado logo.

13- Dêem uma palavra final aos fãs da banda?
Aos fãs eu não falo nada….. os fãs eu deixo pra outras bandas, agora aos amigos, camaradas ou conhecidos que gostem do som do Nuclear Frost, quero agradecer pela grande ajuda que vocês, logo mais, lançamentos da banda sairão…. quero ver esse pessoal, colando nos sons, apoiando e participando da cena em todos os aspectos, por que só assim podemos criar algo decente, não digo isso só por que tenho banda é o caralho…. mais sim… por que quero ver a cena crescer de todas as maneiras. Por que só assim podemos dar uma estrutura melhor ao underground, pra que o cara que faz um zine (impresso), por exemplo, tenha o mínimo de retorno possível, pra pelo menos bancar os custos, ou o indivíduo(a) que tem um selo e lança um play de alguma banda daqui, possa ter o retorno, saca?, mas esse papo todos já sabem… eu AINDA acredito nas pessoas, não sei até quando, mais acredito, e espero que algo melhore na cena, mais enfim…
Quem quiser entrar em contato com Nuclear Frost

www.myspace.com/nuclearfrost83
www.fotolog.com/nuclearfrost

Comigo é:
[email protected]

 

E ai Silvão Holocausto e todos, valeu pelo espaço cedido, grande abraço pra você e todos os envolvidos, obrigado de coração, até mais… Nuclear Frost Total DisCimexHammerVod….

Grande abraço, até mais

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas