O principio do black metal

 

O PRINCIPIO

O Black metal sempre foi um gênero que causou muita polemica, desde o surgimento do movimento em meados dos anos 80 até os dias de hoje! As primeiras bandas de Black metal apareceram quando procuravam por executar um som que fosse brutal e estremo! O Black metal teria que ser o mais insano dos gêneros musicais! Que evoluiu do speed metal e thrash metal, A primeira banda a usar o terno Black Metal foi o VENOM em 1982 quando lançaram o seu 2º álbum (Black Metal). O black metal moderno passou a existir de forma mais sólida a partir da segunda onda de black metal na década de 90 onde o estilo teve um grande crescimento. No ano de 1991 viu os lançamentos dos primeiros discos dessa leva: Worphip Him do Samael; o EP Passage to Arcturo do Rotting Christ e Oath of the Black Blood do Beherit. So depois desses lançamentos as bandas da Noruega como Burzum, Darkthrone, Emperor, Mayhem ,Immortal e Gorgoroth contribuíram para tornar o Black Metal moderno ser conhecido por todo o mundo. Estas bandas mesclavam elementos de heavy metal e música clássica e suas letras falavam de temas pagãos, satânicos, anti-cristãos e ocultos em geral.

VISUAL

Além do aspecto musical as bandas retomaram o uso das pinturas faciais. As pinturas faciais ligadas ao black metal passaram a ser chamadas de pinturas de guerra (”warpaint”) ou mais comumente “corpse paint“. Alguns dos álbuns mais representativos deste período foram: Det Som Engang Var e Filosofem do Burzum, A Blaze In The Northern Sky do Darkthrone, Pure Holocaust do Immortal, De Mysteriis Dom Sathanas do Mayhem e In The Nightside Eclipse do Emperor.

POLEMICAS HISTÓRICA:

O black metal sempre foi marcado por inúmeros acontecimentos que fizeram o estilo ficar cada vez mais conhecido em todo mundo. Para muitos black metal é mais que um estilo musical, é um estilo de vida, e uma ideologia de vida, seguindo a filosofia do black metal em sua vida, Na época de 1991 a 1994 ocorreram na Noruega fatos polêmicos ligados ao black metal como queima de igrejas, assassinatos, suicídios e violações de túmulos, que indiretamente contribuíram para a divulgação do gênero pelo mundo. Nesta mesma época começam a ser criados inúmeros subgêneros do black metal.

O BLACK METAL NOS DIAS DE HOJE

O metal estremo e o black metal em especial cresceu muito nos últimos tempos, enumeras bandas surgem a cada dia, depois da segunda onda de black metal que ocorreu no inicio do anos 90 surgiram alguns sub gêneros dentro do black metal como; Symphonic black metal; Black Metal Melódico; Dark Black Metal; Vampiric Black Metal; Viking Black Metal; Death/Black; Black Metal Nacional Socialista etc. o mercado fonográfico que é voltado pra o metal estremo de uma certa forma esta saturado de bandas que são mera copias das percussoras do estiolo, ou que se distanciaram cada vez mais dos princípios básicos do Black Metal e agruparam a sua musica elementos mais modernos, alguns elementos que não agradam a fãs mais antigos e fazem com quer o black metal seja cada vez mais polêmicos. Das bandas de Black Metal que mais se destacaram na mídia de uma maneira geral nos últimos anos destacam-se; Dimmu Borgir; Cradle of Filth; Graveworm; Agathodaimon. Etc.

ALGUNS DOS MAIORES CLÁSSICOS DO BLACK METAL

Venom – Black Metal (1982)
Bathory – Bathory (1984) – Under the Sign of the Black Mark (1986) – Blood Fire Death (1988)
Darkthrone – (1992) A Blaze In The Northern Sky – (1993) Under A Funeral Moon – (1994) Transilvanian Hunger
Mayhem – Deathcrush (1987) – De Mysteriis Dom Sathanas (1994)
Burzum – Det Som Engang Var (1993) – Hvis Lyset Tar Oss (1994)
Rotting Christ – Passage to Arcturo (1991) – Thy Mighty Contract (1993)
Samael – Blood Ritual (1992) – Ceremony of Opposites (1994) – Passage (1996)
Immortal – Pure Holocaust (1993) – Battles in the North (1995)
Emperor – In the Nightside Eclipse (1994) – Anthems to the Welkin at Dusk (1997)
Satyricon – Dark Medieval Times (1993) – The Shadowthrone (1994) – Nemesis Divina (1996)
Gorgoroth – Pentagram (1994) – Antichrist (1996)
Marduk – Opus Nocturne (1994) – Panzer Division Marduk (1999)
Dark Funeral – The Secrets of the Black Arts (1996) – Vobiscum Satanas (1998)

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas