Primórdios do Death Metal

Hey bangers, hoje na minha primeira coluna do site “Cultura em Peso” falarei dos primórdios do Death Metal. Meu nome é Laurencce Martins e farei um breve esboço deste gênero que deu seus primeiros e já estabilizados passos nos anos 80.
Como se sabe, o Death Metal, assim como outras vertentes, tem as suas raízes ligadas diretamente ao Thrash Metal e ao Heavy Metal. Vocais guturais, baterias marcadas pelo “blast-beat” e letras que tratam de violência, morte e filosofia de um modo geral são as características deste estilo musical.

O Death Metal teve origem nos anos 80. Brasil e Estados Unidos são países que serão eternamente lembrados pela influência que tiveram, ou melhor citando, por serem responsáveis diretos pela criação desta vertente. Mutilator, Sepultura, Sarcofago e Dorsal Atlântica são nomes que primoridalmente figuravam no cenário nacional. Sadus, Death e Possessed são classificados como os nomes mais fortes da cena norte-americana na época. Vale lembrar que bandas da Europa como Hellhammer (Suíça), Sodom (Alemanha) e Celtic Frost (Suíça) também tiveram fundamental participação na construção do “metal da morte”, adotando o termo “Death Metal” após a controversa criação do mesmo.

Sobre a criação do termo, é difícil afirmar de onde veio a sua consolidação. Muitos atribuem os créditos ao Venom, quando os integrantes responderam em uma de suas entrevistas que eles tocavam “Black Metal, DEATH METAL, Thrash Metal”. Outra hipótese de onde o termo teria nascido seria a partir do lançamento de uma demo do Possessed que levava o nome do estilo.

Dentre os lançamentos dos anos 80 que fazem parte desta história, não posso deixar de citar álbuns como Endless Pain do Kreator, Hell Awaits do Slayer e Altars o Madness do Morbid Angel.

Este foi um breve esboço sobre os primórdios do Death Metal, para você que não conhecia, gênero derivado nos anos 80 e que hoje tem a sua brutalidade difundida no mundo, contando com a participação pesada das bandas brasileiras que contribuiram com a sua disseminação. Se você ainda não conhece, vale a pena conferir.

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas