Unearthly – Age of Chaos

 

Perguntas: Cremogema
Respostas: M.Micthian

Qual a real posição da banda sobre religião? Sobre cristianismo?
Eu não adoro nada e nem ninguém ou melhor adoramos nós mesmos , somos nossos próprio deuses,não creio que eu precise de algo divino para viver melhor ou receber após a morte a VIDA ETERNA no paraíso eu acho tudo isso uma grande farsa…também não vejo Satanás da mesma forma que muitas pessoas vêem…vejo como liberdade para pensar, viver e agir isso é o mais importante pra mim !

Sobre as colocações de ser extremo, de ser true, o que realmente é isso no dia a dia da banda ? Pois é mais que claro, muito confundem estes termos.

Cada pessoa sabe o que melhor para si,eu sou true pra mim, eu vivo e tenho atitudes que eu acho que seja verdadeiras, desta forma sou “true” ,não existe ainda o “manual do true” rsrsrsrs,muita gente confunde muitas coisas e na maioria radicais imbecis eu faço o que eu quero da minha vida ,não me importo com os outros..

Como tem sido a parceria com a “FreeMind” para o Unearthly?

Com certeza a melhor que já tivemos com qualquer outro selo que assinamos contrato,eles até o momento fazem um trabalho bem profissional com o Unearthly claro que dentro de nossa realidade Nacional, eu tenho certeza que poucos selos ou quase nenhum aqui no Brasil faria o que eles estão fazendo por nós desta forma estou muito satisfeito com o trabalho deles.

O que você pode destacar no trabalho deles referente ao grupo?

O trabalho e feito com verbas para gravação no estúdio , anúncios em revistas especializada (pouquíssimos selos fazem isso) e uma boa distribuição dos álbuns por todo Brasil é um trabalho profissional !

E como se iniciou esta parceria ?

Tínhamos uma amiga que conhecia o Unearthly a muito tempo e acabou passando nosso contato para o pessoal da gravadora que também já conhecia a banda e ficaram interessado em nosso trabalho daí pra frente as coisas aconteceram de forma natural !

Muito se fala ao longo dos anos sobre bandas serem vendidas, pelo simples fato de passarem a ter sucesso na mídia, qual a posição da unerathly sobre isso?

Sinceramente cada banda sabe o que melhor pra si, eu acho que ter seu trabalho reconhecido não significa ser vendido ! Claro se você muda sua música deixa ela mais acessível muda o estilo faz algo mais fácil de ser “ingerido” pode se dizer que você talvez tenha se vendido mais isso tudo é muito relativo,alguns supostos músicos fazem sons “true” ou tosco porque simplesmente não conseguem fazer algo melhor e outros músicos vão evoluindo com o tempo e isso implica em compor cada vez músicas melhores que muitas das vezes são encaradas de forma errada !

Ha algum tempo atrás havia muitas intrigas e tretas no cenário carioca, como foi superar isso? Como é este cenário hoje?

Isso é coisa do passado, pelo menos pra mim os idiotas parece que sumiram os que se diziam true evaporaram uns viraram crentes e por aí vai…sinceramente essas coisas não fazem mais parte de nossa trajetória o Unearthly está muito acima destas idiotices, a cena aqui está no nível bom, muitas bandas fazendo shows gravando álbuns e realmente colocando a nossa cena pra frente mas sempre existe os idiotas mas estes deixamos para trás !

“Age of Chaos” esta prestes a ser lançado, o que pode ser revelado deste cd para os fãs do grupo?

Há em nós todos da banda um satisfação grande com relação a este álbum porque conseguimos atingir um nível bem alto não só com as composições mas também com a gravação e produção demos de verdade um salto a mais com este cd é isso que podemos dizer sobre AGE OF CHAOS e também há uma alquimia entre o Death metal e o Black metal isso ficou muito interessante neste novo disco.

Sobre esta relação do death com o Black, o que você pode dizer sobre ela ? de onde surgiu a idéia de incorporar o death com mais destreza neste álbum ?

Eu sempre fui um grande fã de death metal sempre ouvi e tenho muitos discos, mas com a entrada dos novos membros da banda isso se acentuou, esse pessoal trouxe novas e boas ideias para o novo álbum e fomos englobando essas influências a nossa música e criamos esta alquimia chegando a um nível que queríamos e ficou muito bom pode ter certeza

Você pode considerar este álbum como um divisor de águas na historia da banda ?

Você falar isso eu acho muito interessante porque o pessoal da Free Mind quando ouviu o disco foi a primeira coisa que eles falaram, acho que é isso mesmo é uma nova etapa um outro nível é um passo a frente em nossa trajetoria AGE OF CHAOS é com certeza um ótimo álbum.

O álbum traz uma temática forte como a dos outros álbuns ? Uma pergunta mais pessoal, expressar sua opinião para fãs de Black metal é uma coisa, mas agora, como expressar e levar suas musicas, e claro o age of chaos a pessoas que não são do meio?

Sempre estudamos bem o que iríamos escrever em nossas músicas e no AGE OF CHAOS não foi diferente falamos sobre caos, miséria e morte de uma forma eu diria um pouco diferente ,porque usamos as escrituras Hindus para fazer isso.E levar nossa mensagem para outras pessoas nós fazemos da mesma forma que fazemos para um fã de black metal a nossa mensagem está lá bem clara, fazemos algo que nos agrada escrevemos o que pensamos e no que acreditamos e tentamos passar isso de uma forma fria, clara e direta.
essa aí taá corrigida

De todos estes anos quais as principais dificuldades a banda passou? O que deixou de ser problema para o grupo nos tempos atuais ?

O que mais atrapalhou a banda além de termos que trocar muitos integrantes,isso atrapalha e muito e realmente não termos uma cena profissional aqui tudo é feito a “meia boca” , poucos produtores de show sabem exatamente o que estão fazendo quase todos são amadores e isso implica em uma cena de metal amadora uma cena que não cresce fico tudo estagnado no tempo.

Explique para os fãs da banda, e seguidores do black metal a origem dos pseudônimos para bandas de black metal, e explique por que escolheu “Deus Asteca da morte”(Mitchian) para ser o seu vulgo….

O pseudônimos entre membros de bandas de black metal sempre foi uma coisa tradicional desde os tempos mais remotos e uma coisa tradicional,sobre o Deus Asteca da morte é porque eu sempre me identifiquei como os povos Incas, Maias e Astecas sempre li sobre eles e gosta de todas essa parte da historia do povo Sul americano então isso me influenciou na hora desta escolha.

Como tem sido a divulgação da banda no exterior? Algo preparado para o novo álbum por la ?

Sim estamos trabalhando com divulgação lá fora sim porque é nosso alvo agora e mandar material o máximo que podermos pra fora do Brasil e entrando em contato com selos gravadoras para tentarmos lançar o álbum fora do país as coisas estão em andamento mas nada concretizado então não quero confirmar nada ainda ´,mas estamos fazendo um trabalho bem sério e muitos planos para colocar em prática com relação a isso.

As influências da banda ?
Hoje em dia nenhuma,pode parecer prepotente ou até mesmo arrogante de nossa parte,mas é assim mesmo que vejo o Unearthly sem influências nenhuma, no começo sim tínhamos algumas bandas que nos influenciaram mas não temos mais essas influencias, compomos nossas músicas sem querer parecer nada e nem ninguém criamos a nossa maneira de compor isso vem de dentro de nós é bem pessoal e intimo.

Ainda sobre o novo álbum “Age of Chaos”, de que forma foram realizadas as etapas dele? Gravação, composição … pois há uma expectativa grande em cima dele…

Compomos o disco aqui no Rio de Janeiro durante alguns meses eu sempre gravava as músicas em casa e levava para o estúdio onde lapidávamos e criávamos os arranjos ou mudávamos algumas coisas de acordo com a opinião de cada integrante da banda. Eu e o Eregion escrevemos todas as letras e terminamos tudo depois fomos para Saõ Paulo e no Estúdio Da Tribo juntamente com o produtor Ciero gravamos e produzimos o álbum em 18 dias de gravação.

Basta observar a história da banda para se perceber que de 2007 para cá a banda cresceu bastante, inclusive uma turnê na América do Sul. Europa , algum convite?E dos países que vocês passaram, qual te impressionou mais ?

Sim é verdade a cada ano a banda cresce mais e o trabalho árduo e honesto vai sendo cada vez mais reconhecido esse é nosso grande trunfo sempre estamos fazendo shows a banda está sempre na ativa sem abaixar a cabeça pra nada, seguimos trilhando nosso caminho para nós ajudou e muito a banda a crescer e levar nosso nome a outros países e também conseguimos gravar um disco ao vivo fomos recebidos muito bem em todos os países o pessoal por lá são bem fanáticos por metal e vibram bastante durantes os shows todos os lugares que fomos foi gratificante; Na Europa as coisas são mais profissionais estamos trabalhando para lançarmos nosso álbum por lá e assim tentar algo concreto uma tour bem planejada isso é o que queremos.

O black metal sempre teve fatos curiosos e estranhos, o episódio mais famoso foi a queima da igreja de Fantoft Stave, por um membro do “Inner Circle” com ajuda de Varg Vikernes da banda Burzum – e ameaças direcionadas às bandas das demais vertentes do metal, que tocavam naquele país e nos países vizinhos. O que você pensa sobre fatos como este entre outros que de tempos em tempos rondam a o cenário negro do metal? Estes fatos prejudicam esta vertente do metal?

Esses fatos na verdade fizeram o black metal a crescer e fez com que prestação mais atenção no estilo não pela música e sim por estas atitudes,eu penso que a música sempre tem que ficar a frente de qualquer coisa não sou pacifista nem um pouco e muito menos um diplomata o que eles fizeram era o que eles achavam melhor era o que queriam fazer até que ponto isso tudo foi algo realmente pensado e feito de maneira real em pro do que acreditavam não sabemos talvez se esses fatos não acontecem nem Burzum e nem mesmo o Mayhem fossem tão conhecidos como são, mas não sou o dono da verdade eu faço o que me interessa se um dia me interessar queimar uma igreja talvez eu o faça.

Já tem data prevista para o lançamento do tão esperado “Age of chaos”?

Ah sim o AGE OF CHAOS vai ser lançado agora no mês de junho estamos ansioso por isso, e já temos varias datas agendadas de shows e temos vários outros convites e esperamos agendar o máximo de datas possível e fazer uma boa divulgação para o álbum, e está correndo tudo muito bem

Sobre o evento em minas gerais que terá no mês de setembro, alguma expectativa? Já esta tudo acertado entre as partes ?
Só anunciamos os shows que realmente estão acertados,apesar que alguns shows são cancelados por vários motivos mas esse de Araguari/MG está tudo acertado com os organizadores o Unearthly é uma banda que está sempre fazendo shows há até certo ponto o costume de estar no palco,mas é sempre bom estar em lugares que nunca estivemos e creio que este em Araguari/MG vai ser um grande evento é assim que eu penso.

Algum plano especifico de divulgação do álbum , assim que ele for lançado?Quais as ferramentas web que os fãs poderão acessar para ter informações ?

Usaremos o que está sendo usado para divulgação, além de sites , pagina do myspace , web zines , revistas especializadas em metal e é claro shows muito shows essa é nossa idéia sair pra estrada e encontrar os nosso fãs e celebramos juntos eu tenho que eles são os mais importantes para nós.

Deixe os contatos da banda , links de site oficial, myspace, fotolog … e a mensagem da banda a todos que tiverem acesso a esta entrevista. Obrigado por conceder para nós este tempo de conversa.

Maiores informações da banda nestes sites :

WWW.MYSPACE.COM/UNEARTHLYCOMMANDO
WWW.UNEARTHLY.COM.BR

shows com : [email protected] (jorge luiz)

e eu agradeço mais uma vez essa oportunidade de me expressar e levar nossas idéias e nossa música a todos com certeza é gratificante e importante para o Unearthly ter este espaço no seu zine para divulgação…grande abraço a todos

 

 

 

 

 

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas