“Os Pais do Crust” – “AMEBIX’

 

E uma banda de “crust punk’ formada em 1978 na Inglaterra. Começaram como o nome de “The Band with No Name” e durou de 1978 até 1987. A banda voltou a se reunir em 2008.

História:
Por ser uma das primeiras bandas a misturar anarco-punk e heavy metal, são citados como uma das bandas que ajudou a criar o estilo crust punk. Seu álbum Arise! de 1985, é considerado um dos primeiros álbuns do gênero.

Suas influências foram Motörhead (e a curta passagem de Lemmy no Hawkwind), Black Sabbath e Venom, combinados com a visão do mundo anarquista da banda Crass. Também foram influenciados por várias bandas de pós-punk e rock gótico como Public Image Ltd., Bauhaus, Joy Division e especialmente “Killing Joke’. Suas letras traziam uma temática sombria e depressiva.

É citada como a principal influência de bandas de crust punk como Nausea e Neurosis e cultuada por bandas de hardcore punk finlandesas como Riistetyt, Rattus e Terveet Kädet, além da banda brasileira “Sepultura’, entre outras.

Se por um lado, o punk havia chegado ao grande público através de bandas como The Clash, Ramones e Sex Pistols, o Amebix não gozava de um contrato com grande gravadora. Seu primeiro registro em um álbum foi a música “University Challenged”, na coletânea “Bullshit Detector’ da Crass Records em 1980.

Ao longo de muitos anos os integrantes viveram comendo sobra de comidas do lixo e morando em “squats’. Por expressarem essas dificuldades em sua sonoridade e nas imagens que invocavam em suas letras – a falta de perspectiva material e existencial – a banda é reconhecida pelo pioneirismo no estilo “crust punk’ e pela qualidade criativa alcançada mesmo em situações tão adversas, viviam o que expressavam e vice-versa.

Integrantes:
Rob “The Baron” Miller – Vocal, Baixo (1978 – 1987, 2008 – atualmente)
Stig – Guitarra, backing vocal (1978 – 1987, 2008 – atualmente)
Roy Mayorga – Bateria, Percussão, Teclado (2008 – atualmente)

Ex-integrantes:
Ric Gadsby – Baixo (1978 – 1979)
Andy Billy Jug – Bateria (1978 – 1981)
Clive – Baixo (1979)
Martin – Bateria (1981)
Norm – Teclado (1981 – 1984)
Virus – Bateria (1981 – 1985)
Jenghiz – Teclado (1984)
George – Teclado (1984 – 1987)
A. Droid – Teclado (1984 – 1987)
Spider – Bateria (1985 – 1987)

Álbuns de estúdio:
Arise! (1985, LP/CD, Alternative Tentacles)
Monolith (1987, LP/CD, Heavy Metal Records)
Sonic Mass (2011, LP/CD, Amebix Records, Easy Action)

EPs:
Who’s the Enemy (1982, 7″, Spiderleg Records)
No Sanctuary (1984, 12″, Spiderleg Records)

Álbuns ao vivo:
No Gods (1985)
No Masters (1986)
Make Some Fucking Noise (1997)

Coletâneas:
The Power Remains (1993, LP, Skuld Releases)
No Sanctuary: The Spiderleg Recordings (2008, LP+7″/CD, Alternative Tentacles)

Singles:
“Winter” (1983, 7″, Spiderleg Records)

Demos:
Amebix (1979)
Right to Ride (1987)

Comentários

comentários

Anarquista, ativista e militante e desde que entrou de cabeça no underground punk brasileiro em 1982 não tem sido outra pessoa desde então!! Desde quanto descobriu o quanto amava o punk e o hardcore, tem tocado, frequentado e ajudado a organizar shows sem parar! Tambem fez parte do inicio da cena “metal” de São Paulo, nos anos 80. Na metade dos anos 80(1985/86) descobriu, se interessou e se apaixonou pelo “Crust Punk Movement’ que para ele o Crust e a mais legitima, verdadeira e original vertente punk que existe. Se identificou imediatamente com as ideais que são anarquismo, ativismo, libertação animal, ação direta, “Squatt’s”, igualdade, direito das minorias e por ter uma postura totalmente anti-racista.. E envolvido também com o movimento “squatter’ e Okupa e sempre procura conhecer novos espaços!

Matérias relacionadas