HC REUNION part.1

HC REUNION 2012

Rolou no último fim de semana em Uberlândia o festival HC Reunion.
Foram 4 dias com oficinas, palestras, campeonato de skate e muita música. Um pouco de polêmica também, mas isso fica mais pra frente.

O festival teve início na quinta-feira, na Casa Verde, sede do pessoal do Goma. Lá se apresentaram as bandas Funeral For My Memories (Uberlândia / Udi), Berne’s (Uberaba) e Colitero (Udi). Além das bandas rolou ainda oficinas de Zine, Graffiti e uns debates que tiveram como ministrando Phu, da banda Macakongs 2099 (DF). Infelizmente eu não pude estar presente nesse dia mas fiquei sabendo que foi bem legal.

Nos dias seguintes os shows aconteceriam em outro pico, no Gran Hall (também conhecido como “antigo Coliseu”), que tem uma infra-estrutura bem maior, necessária para receber o que estava por vir.

Na sexta eu cheguei bem cedo para montar a banquinha da Incêndio e lá já estavam vários stands montados, mostrando que a coisa estava esquentando. Com tudo no lugar, abri uma cerva e fiquei esperando a casa encher.

Logo começaram as bandas. As primeira foram, Gramofones e A170, ambas de Uberlândia. As duas bandas tem um som com fortes influências de Punk Rock e HC Melódico. O A170 puxa mais pra uma veia Raimundos enquanto o Gramofones vais mais pro HC Califórnia.

Na sequência veio a banda Coerência (Goiânia), mandando um HC mais pesado com fortes influências de NYHC.

Continuando, The Squintz, banda de Brasília que faz um Street Punk muito da hora, influenciado pelos clássicos como The Clash, Thes Pistols, Operation Ivy entre outros.

Depois, um dos principais shows da noite, Eu Serei A Hiena. E que show! Instrumental maluco, meio Fugazi, que hipnotizou o público. Muito da hora! Com certeza é uma das bandas instrumentais mais legais do país. E ainda rolou a participação de Rodrigo (Dead Fish) , cantando uma faixa.

Vale destacar que pelo fato de haver 2 palcos não tinha intervalo entre uma banda e outra. Acabava de um lado e o pau já quebrava do outro. O palco 2 era na frente do bar e por isso dava pra contornar a banda, vendo todos os ângulos. Muito da hora.

Voltando ao Hc Melódico, veio a banda Esquiva, já conhecida da “molecada hc” de Uberlândia. E a festa foi feita. Stage dives, prancha de surf e tudo mais ao som da Esquiva.

A penúltima banda veio da noite veio de Santos, Blackjaw. Fazendo um HC Melódico mais rápido, cantado em inglês, influenciado por nomes como Garage Fuzz, Hot Water Music e All a banda fez um show legal.

Fechando a noire, Dead Fish. Não é a toa que a banda atualmente é um dos maiores nomes no HC Melódico. Mesmo com a qualidade do som prejudicada, a banda fez um showzasso com direito a todos os hits como “Noite”, “Sonho Médio”, “Zero e Um” entre vários outros. Foram aproximadamente duas horas de música. Foda!

E ainda faltavam dois dias, e muita história pra contar.

 

[nggallery id=14]

Continua…

Comentários

comentários

Matérias relacionadas