Carnal Remains – Porn/Gore Amapaense

 

1. Conte-nos um pouco da história do Carnal Remains.

Carnal Remains: A Banda teve inicio em meados de 2011, sendo idealizada por Ronald Vomitory. Sua formação inicial foi de quatro integrantes, mas depois de algumas modificações na proposta da banda optamos por um trio, sendo a formação atual: Carlos Pastana (guitarra e vocais), Elizeu Vasconcelos (baixo) e Ronald Vomitory (bateria).

2. Quais as temáticas abordadas em suas composições?

CR: Nas composições abordamos dois tipos distintos de temáticas: gore e pornográfica, é nesse princípio que gira a idéia central da banda, trabalhando de forma com que as letras se tornem pequenos filmes porn/gore, com direito a necrofilia, orgias, mortos-vivos, serial-killers, mortes horrendas e o que mais vier na cabeça, fazendo com que a parte instrumental soe mais cromática possível assim dando um sentido mais brutal às composições.

3. Como é feito o trabalho de composição das músicas da banda?

CR: A parte de composição normalmente é feita de forma individual, sendo que, a maiorias das letras ficam a cargo do Elizeu e a parte instrumental e de arranjos por conta do Carlos e do Ronald, depois de juntarmos tudo verificamos se precisa de mais alguma coisa e a partir dai é só ensaio.

 

4. Como é manter uma banda do estilo no extremo norte do país?

CR: Realmente manter uma banda de metal extremo é complicado em qualquer lugar e aqui é mais ainda, por conta da cultura local que gera pouco apoio ao gênero e pelo pouco acesso que a galera banger tem ao material de outras bandas com a mesma proposta.

Fazemos o metal extremo por conta própria, tirando dinheiro do bolso para praticamente tudo que diz respeito à banda, o Carnal Remains mantém seu trabalho por acreditar na cena local e por realmente gostar do que faz, esses são os principais motivadores para continuarmos nessa batalha.

5. Vocês estão gravando o 1° material da banda, como está rolando tudo isso?

CR: Estamos gravando nosso primeiro material e o processo esta sendo bem prazeroso, pois estamos contanto com a ajuda dos bangers que incentivam muito a banda e de pessoas que entendem e sabem trabalhar nesse tipo de projeto. As gravações foram feitas no Khaoz Studio sobre o comando do Alberto Martínez, é difícil dar uma previsão exata de quando ficará pronto, mas possivelmente no primeiro semestre de 2013.

6. Quais os planos futuros com o Carnal Remains?

CR: Os principais planos para o futuro da Carnal Remains são: Lançar o material, continuar à compor e dar continuidade as apresentações do nosso trabalho.

7. Fale um pouco sobre o underground local.

CR: O underground local está em uma ótima fase de ascensão, onde está mais freqüente a realização de eventos com a participação de excelentes bandas nacionais como: Bywar, Gestos Grosseiros, Warpath, Baixo Calão, Scream of Death dentre outras. E isso também motiva o surgimento de novas bandas locais e a elevação das que já estão na ativa, um exemplo é a Anonymous Hate, esse é o caminho para unir todo o undergorund, tanto local quanto nacional.

 

8. Valeu pelo bate papo, deixe um recado para o público e apreciadores do trabalho de vocês.

CR: Primeiramente queremos agradecer o espaço aqui cedido para o Carnal Remains. Também aos fãs e apreciadores do nosso trabalho, pois é da galera banger que vem a motivação que precisamos para dar continuidade ao nosso trabalho, muito obrigado e valeu Fabrício Góes por ter concedido essa entrevista.

Contatos:
https://www.facebook.com/ronald.vomitory
https://www.facebook.com/carlos.pastana.7
https://www.facebook.com/elizeu.vasconcelos.71?ref=ts

Comentários

comentários

Produtor cultural na empresa Zombie Produções, guitarrista na banda Anonymous Hate / Visceral Slaughter, amante e apoiador do underground amapaense / brasileiro.

Matérias relacionadas