Padokas Rockers: Os Cabeloduro, Flanders, Macakongs 2099, SDC

 

 

Nesse sábado 17/11 à partir das 22:00 em Uberaba acontecerá no Black Jack Pub uma noite com muito HC. Trata-se da Padokas Rockers com as bandas: Os Cabeloduro (Brasília-DF), Flanders (Uberaba), Macakongs 2099 (Brasília-DF), SDC (Uberaba). O Cultura em Peso deixa pros leitores uma entrevista realizada pelo Tito (Uberaba) com organizador do evento Mateus Scandar “Pino”:

1 – Aê Pino tudo tranquilo? Quero parabenizá-lo por mais uma edição da Padoka’s Rockers e dizer pros leitores que se trata de um evento que sempre é bem prestigiado pelos rockeiros uberabenses. Conta pra gente um pouco da história da Padokas Rockers?

Opa Tito tudo bem e contigo meu irmão? Obrigado pela oportunidade desse dialogo antes de tudo, a Padokas Rockers é uma produtora com atuação em Uberaba e região(já tivemos atuação em Uberlândia, Araxá, Araguari, Igarapava e parcerias em São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Franca e outras cidades regionais), desde 2004 em diante sempre trouxemos eventos legais e com sucesso na cidade, trabalhamos com o intuito de trazer auto-estima para a cidade, trazendo opções de lazer, focando no intercâmbio cultural, aperfeiçoamento e profissionalização dos artistas da região. Trouxemos bandas de destaque no cenário Rock Nacional e já tivemos oportunidade de realizar a tour de duas bandas internacionais. Entre essas bandas estão; Zumbis do Espaço, Os Pedrero, Paura, Nx Zero, Móveis Coloniais de Acaju, Hillbilly Rawhide, Canastra, Terra Celta, Cachorro Grande, Os Cabeloduro que estão retornando agora e várias outras, mas sempre priorizando e inserindo as bandas triangulinas e regionais, para que haja um equiparamento e evolução conjunta dos artistas, produção, meios de comunicação e todos envolvidos no processo. Hoje trabalhamos com várias bandas regionais, como Uganga, Granvizir, Acidogroove, Angel Butcher, Flanders, Nekrotério, DCV, Pastilhas Polegarinas, Outubro, Nau a Deriva, Mconexx, SDC, Quelemens e várias outras.

 

2  – O que o público uberabense pode esperar dessa nova edição da Padokas Rockers? Fale pra gente um pouco sobre as bandas que irão tocar.
Pino: Sinceramente acho que esse evento vai ser do caralho, rs… Sou fã dos Cabeloduro desde de muleque, 13, 14 anos,… uma banda que foi formada em 1989, das principais bandas da história do Punk Rock Brasileiro, vem da geração da rica cena de Punk Rock, Hardcore e Rock de Brasília, assim como o Macakongs 2099 que foi formada em 1998, já lançou 4 cds e 1 dvd, traz um show cheio de energia e pessado, agrandando tanto a galera do Punk, Hardcore quanto do Metal e derivados, já as bandas de Uberaba; o Flanders, que tá completando 12 anos é umas das principais referências da nossa música, sempre somando elogios por onde passam e também a volta SDC que está retornando aos palcos depois de vários anos quando se apresentavam frequentemente nos eventos da Padokas Rockers, entre eles o lendário show com o DFC na Athos Pub.

 

3 –  Em uma cidade como Uberaba, onde tudo parece conspirar contra o incentivo da cultura propriamente dita, o que o move a realizar e investir em eventos do tipo underground e ainda manter um padrão de qualidade?
Cara somos responsaveis por tudo que acontece, vivemos em sociedade, e o artista expressa o sentimento e o contexto da sua realidade, quando começamos a trabalhar era muito pior você sabe disso, hoje acho Uberaba uma maravilha perto de antigamente, na época quando comecei a trabalhar com música, minha banda, o Pastilhas Polegarinas, tinha 2 anos e nunca tinha apresentado por falta de eventos, lugares, espaço, foi até que chegou um ponto que ficou insustentável e decidi começar a criar eventos, mesmo de forma despretenciosa e sem muita experiência. Hoje surgiram algumas produtoras de shows (Padokas, Dubom Eventos, Agente Suicida, Megalozebu, Sapolio Radio, Nuvem, Let’s Rock e outras), pessoas que divulgam os eventos e trabalham nos bastidores, casas e lugares que tocam rock, como o Black Jack, Favela Chic, Madrid, Dexter, Place, Marquinhos Vídeo Bar, Gaudi, Clube Sírio Libanês… além de várias bandas, mas ainda necessitamos de mais pessoas envolvidas e principalmente um maior envolvimento dos meios de comunicação da cidade, como jornais, rádios e tv. Ainda as iniciativas de cultura em Uberaba são basicamente com incentivos de empresas privadas , em Uberaba o apoio do poder público que poderia realmente alavancar os projetos, estão bem aquém do nosso merecimento, percebo que no momento que o poder público abraçar a causa em Uberaba, teremos realmente artistas e projetos obtendo um destaque nacional e até internacional cada vez maior, visto que na campanha publicitária desse evento no facebook tivemos acesso de mais de 10 países diferentes e acesso de pessoas de várias cidades do Brasil. A minha motivação em realizar e investir em eventos é a possibilidade de termos uma cidade que possamos ter várias opções de entretenimento, estilos e diversidade, além de ver os artistas obtendo reconhecimento nacional e até internacional, com relação a qualidade, eu sou um pesquisador de música, adoro procurar bandas novas de qualquer lugar que seja, acredito que a diversidade cultural evolui o senso crítico das pessoas fazendo com que tenham mais discernimento de opiniões e idéias, evoluindo e entendendo melhor o ser humano e a sociedade.

 

4 –  A Padokas Rockers na verdade é uma produtora que agencia eventos, é difícil pra vc a escolha das bandas?
Padokas Rockers não é um evento, é uma agência, que tem pretensão de mostrar os artistas pro mercado, possui vários eventos e bandas que trazemos, como Padokas Rockers Fest, Uma Noite Vintage, Sintonização, A Saga dos Pogos(É pogando que se aprende, Quer Pogar Vem Aprender, Já Pogou Vem Denovo, A Vingança dos Pogos), 1º Uberaba Hardcore, High Voltage, O Sexta’n’Roll (Projeto que acontecia na Universidade de Uberaba e deve retornar no próximo semestre), Palco do Rock, Festa da Comunicação, Conexão SWU,… Em breve a Padokas Rockers pretende lançar no mercado produtos em parceria com as bandas que trabalhamos.

 

5 –  Como surgiu a parceria com o Black Jack? Podemos esperar mais eventos realizados pelo Pino no Black Jack?
Esse será meu primeiro evento do ano, esse ano foquei em dar suporte, observar e dar suporte pra tudo que aconteceu e está acontecendo na cidade, fortalecendo e dando credibilidade aos atos externos de outras produtoras, estúdios e pessoas que estão começando a se envolver nessa área. Além de utilizar bastante a rede social Facebook, para propagar vários artistas, eventos, estrutura e suporte. Durante essa observação percebi que Uberaba está necessitando de mais eventos com artistas de produção autoral e o Black Jack possui um suporte legal, é uma casa confortável, bonita, localizada no centro, reuni com o Diou Diou e com o Roger e fechamos uma parceria bem legal, até abril já temos algumas datas definidas, espero que essa parceria realmente cresça e gere vários grandes eventos.

 

6 – Você ainda pensa em por em prática o seu projeto de um festival maior envolvendo as bandas uberabenses?
Pino: Com certeza, hoje pensamos em realizar grandes eventos com grandes nomes da música nacional, destaques regionais e expansão dos artistas locais.

 

7-  Eu toquei com a banda Angel Butcher na edição Padokas Rockers 666 e foi uma noite e tanto. Tenho certeza que dia 17/11 você repetirá o feito. Valeu pela entrevista ! Deixe uma mensagem pros leitores do blog e faz o seu chamado pra essa noite que será um prato cheio pra quem gosta de HC.
Agradeço a oportunidade da entrevista, é uma honra dialogar com alguém que tanto preenche o nosso cenário musical, espero que possamos sempre continuar essa parceria que tanto rende pra nossa região. Aos leitores, convoco todos os roqueiros da cidade e região que puderem participar conosco do evento, tenho certeza que todos saírão bem satisfeitos, poís será uma noite memorável e histórica na nossa UBEROCK!!!

Comentários

comentários

Matérias relacionadas