Explicita Revolta – Araranguá

 

explicita revolta 3

 

1- Bom para começarmos, gostaria que falassem sobre o inicio da banda?

 

Com o termino da antiga banda quem agente tocava a Violência Urbana de Rapcore, ficamos um bom tempo parado até quem meio de 2009 decidimos voltar a fazer um som, mas agora mais voltado ao HC e no final de 2009 começa a Explicita Revolta

com a formação base eu (Bruno Parrot) no Vocal, Rodrigo Jesuino na guitarra, Michel Oriques na bateria e Tiago Rocha no baixo, fazendo alguns shows pela região de Criciúma, Porto Alegre e nossa cidade Araranguá até que mais ou menos começo de 2011 agente fica sem baterista e mais um tempo com as atividades paradas. Começo de 2012 firma a atual formação onde entra o Alex Magnus no baixo e Luiz Fernando na bateria

 

 

2- Claramente influenciada pelas duas pontas do hardcore americano Los Angeles e Nova York, de onde surgiu o gosto pela musica, pelo hardcore?

 

Bom falando por mim (bruno) o gosto pela musica vem desde cedo com a família, e o hardcore entrou como um apoio das idéias de respeito, honra, atitude e somando ao som pesado e rápido virando o principal estilo que escutamos junto com as vertentes novas do metalcore, deathcore e a questão de protesto social do RAP.

 

 

 

3- Como anda a cena em Araranguá? Do inicio da banda aos dias atuais a cena tem crescido?

 

A cena pelo menos pra mim e o pessoal que sempre andamos juntos começou com uma antiga banda de punk/hc Pauliceia Desvairada que foi inspiradora de varias bandas que agente e amigos também formaram. Hoje em dia algumas bandas amigas que sempre tão junto somando e nós sempre batalhamos pela união das bandas da nossa cidade independente de estilo, se for responsa e atitude.

 

 

4- Como foi feita a escolha do nome?

 

Olha eu não lembro exatamente como foi a escolha… kkkk mas era pra ser revolta explicita que era idéia do antigo baixista, e só trocamos a ordem das palavras pra Explicita Revolta… mais ou menos isso…

 

5- Jogo rápido:

 

(poww 4 é pouco heim… kkkk)

 

4 bandas nacionais:

 

Thirsty of Hate(cwb),

D.P.R.(SP),

F.A.R.P.A.(RS),

Surra(SP).

 

4 bandas catarinenses:

Hardcity,

Trio e Capone,

Análise Tática,

Prólogo.

 

4 bandas internacionais:

Suicide Silence,

Parkway drive,

Obey the Brave,

Hatebreed.

 

Araranguá: Muitas bandas boas, e poucas oportunidades.

Hard Core: Estilo de vida e conduta.

Violência: Tá presente no cotidiano, infelizmente.

Santa Catarina: Um lugar com uma cena pouco aproveitada.

1 livro: Coleção baderna, Resistência global no brasil.

1 cd: Deep Blue – Parkway drive.

Família: De sangue e os amigos de verdade.

Uma frase: vou por aqui uma da John Wayne de São Paulo

“A aliança que une os irmãos, na batalha contra o egoísmo a humildade é nossa arma e o respeito é nossa munição.”

 

explicita revolta 2

 

6- Seguindo o caminho inverso da maioria das bandas de hard core ny/los angeles vocês expressam suas letras em português, algo motivo especial?

 

O principal motivo de cantar em português é passar uma mensagem nas letras, apesar da maioria acreditar que guturais ficam melhor em inglês agente além de peso tenta transmitir uma idéia.

 

 

7- nas letras a banda expressa que as pessoas devem evoluir, reagir e acordar. Alguma sugestão para que isso aconteça?

 

Bom primeiro de tudo seria buscar a informação imparcial e de varias fontes das coisas antes de tirar uma conclusão e mesmo assim saber que nenhuma verdade é eternamente absoluta. Informação e educação é a base pra alguma mudança, mesmo que a mudança real só aconteça nas gerações futuras alguma coisa tem que ser feita desde agora.

 

8- Ainda sobre as letras da banda, existe uma em que a banda cita a manipulação das pessoas em comprarem e se endividaram cada vez mais,isso se refere a experiências próprias ou de pessoas próximas?

 

Tanto pessoal quanto de pessoas próximas, como diz a letra da musica “você acha que é livre” o excesso de consumo atualmente consome nossa vida, meio ambiente, e as pessoas não percebem que o consumo desenfreado não as alegra realmente por que nunca ficam satisfeitas sempre em busca de um eletrônico novo, roupa nova, status social sendo que isso não passa de ilusão. A verdadeira felicidade ta nas coisas simples como amizades e família.

 

9- Qual o melhor show da banda ate hoje?

 

Acredito q o melhor lugar que agente já tocou foi no espaço MC2 em criciúma onde o som é muito bom, mas os shows em Porto Alegre também foram inesquecíveis com a formação antiga, ver a galera de outro estado agitando até o fim do role com agente foi muito da hora.

 

10- Quais são os lugares que a banda pode indicar na região para bons shows, o pessoal conhecer bandas novas?

 

Bom em Araranguá o único bar que tem feito shows de rock é o Santo Réu, onde inclusive fizemos a reestréia oficial da banda em 2012, fora isso somente Fests organizados pelo pessoal, em criciúma tem o Mc2 que mesmo sendo um espaço cristão sempre abriu as portas pra gente na maior humildade e respeito, em içara tem o pub Rock in show que sempre faz eventos bem diversificados e o Ventuno pub que é na minha opinião um dos lugares mais bem estruturados pra som da região sul, mas ainda não tivemos a oportunidade de tocar por lá.

 

 

11- A Explícita Revolta já conta com um estúdio próprio? Até que ponto uma banda é beneficiada em ter um próprio estúdio?

 

Sim, depois de muito tempo dependendo de estúdios (que quase sempre deixavam a desejar em qualidade e atendimento) aqui da região agente conseguiu um espaço na garagem da casa de um amigo nosso o Marcos Zanetta (Muito obrigado mesmo irmão) que liberou pra montar os equipos e deixar tudo fixo direto, e quando ao beneficio são os melhores possíveis tanto econômicos deixando de gastar para ensaiar por hora e pra criação de musicas próprias sem pressão de tempo e grana.

 

12- Algum plano para gravação de  um cd/ep/demo?

 

A princípio vamos terminar um single da musica “Você acha que é livre” que já foi iniciado, e planos pra lancar um EP começo de 2013.

 

13- Influências literárias?

Não tenho referencias de nome dos livros pra falar a verdade, mas costumo me manter sempre atualizado lendo revistas, blogs, livros e documentários.

 

 

14- Algum tipo de merchan pode ser comprado da banda? Camisetas, adesivos, etc ?

 

Agente ainda ta um pouco devagar nesse lado, mas já tem adesivos e logo vai começar a sair umas camisetas.

 

15- Cite dois pontos positivos e dois pontos a melhorar na cena do extremo sul catarinense?

Positivos: Maior união entre as bandas ativas da cena, menos preconceito entre estilos

 

NEgativos: as famosas panelas de certos grupos que se fecham no próprio circulo (como em vários lugares do Brasil)

Pouco espaço e casas dispostas a apoiar bandas novas e independentes.

 

16- Contatos, onde ouvir e ver a banda?

 

Email

explicitarevolta@gmail.com

 

Facebook

http://www.facebook.com/explicita.revolta

 

You tube

http://www.youtube.com/explicitarevolta

 

17- Mensagem da banda:

 

Bom como mensagem final gostaria de mandar um salve pra quem corre junto de verdade com agente, bandas aliadas do RS, SC, PR, SP, aos nossos familiares por agüentar tantos anos nessa batalha. E dizer pra quem ainda não conhece a banda e agente que cole pra conversar antes de tirar qualquer conclusão, se vir pra somar sempre serão bem vindos!

 

explicita revolta 1

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas