Review e fotos Laguna Metal III

Laguna Metal III

Laguna Metal começou na rodovia para o Cultura em peso, mais de 4 horas de fila, 17 km que pareciam infinitos, e o relogio trabalhando ….

Fila essa que nos fez perder Trust In few e SUCK, infelizmente …

Na sequência, Soul of War ….

Se mostrando mais madura que na apresentação do Agosto Negro em 2013, eles fizeram um show mais enérgico, eletrizante e envolvente, com ótima resposta do público, Principalmente em Mdley Led e Give Up. André e companhia destruíram os tímpanos daqueles que estavam presentes.Eles que em breve vão ter uma entrevista no Cultura em peso, também concederam entrevista para a “A HORA HARD”.

Abeastnence é sinonimo de heavy metal, e como já vi algumas apresentações deles, posso dizer que foi a melhor ate o momento. É claro o crescimento da banda, que visivelmente esta em constante evolução, e que sempre conta com o carisma do público. Guilherme “Zorro”, é parte da culpa deste carisma, ja que ele tem a sintonia perfeita que um vocalista precisa pra chamar o público.

Korzus…
Não há palavras para descrever o que eles fizeram naquele palco. Summer Lounge ficou pequena pra energia explosiva da banda.
Guilt silence foi o primeiro petardo, e não teve descanso do começo ao fim. São anos de carreira em alto nível, fato que poucas bandas conseguem.
O coro entoou na faixa “Correria” clássico em português do grupo. Com um show de uma hora e meia, ainda teve gente pedindo musica. O grupo fez um show repleto de clássicos, que fazem parte da “tour 30 anos” da banda.
Confira abaixo entrevista 5 minutos antes da banda ser chamada ao palco.

Blaze…
Para quem esperava um show cover de Iron Maiden, voltou para casa magoado. O carismático Blaze tocou se não me engano e me corrijam por favor se eu estiver errado, 3 ou 4 músicas da sua época no Iron, musicas essas que estão entre 1990 e 1994 “creio”. Muitas músicas próprias e de altíssimo nível, o que mostra que ele apesar de ser anunciado e vender seu “peixe” como um ex Iron, na hora de mostrar quem ele é, toca o que cria, não que ficou no passado.
não tão intenso como Korzus, mas destruidor, assim classifico a apresentação internacional do Laguna Metal III.

Eletromotriz…
Country / Blues / Rock e muito peso, é possível conseguir isso? Se você realmente tem duvidas, procure a Eletromotriz e confira o que esses cars podem fazer, e fazem!
Ótima apresentação, e mesmo sendo a ultima da noite, com pouca gente na frente do palco, se entregaram com toda vontade e profissionalismo, apresentação 100% !

O festival foi mais uma vez um exemplo de produção e dedicação, estrutura e profissionalismo, porém, não obteve a resposta esperada do público que veio em menor numero, mas claro ainda assim podemos dizer que teve casa cheia em noite underground de Laguna.

 

Texto: Cremogema

Fotos: Cremogema , Augusto (apoio A hora hard) e Suelem Tiesem

 

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas