Entrevista com Doomsday

dd

 

 

1- Como surgiu a ideia de mesclar o heavy metal oitentista ao black metal?

 

Ciriato: Essas coisas vêm com o tempo, na verdade são influências do Metal tradicional, como Dio, WASP, Judas Priest, Iron Maiden, King Diamond entre outras que sempre escutei muito, e com o tempo as coisas foram se mesclando de forma natural.

 

 

2- Quais eram as maiores dificuldades para uma banda de black metal no inicio dos anos 2000?

 

Ciriato: Acredito que nem uma, eu tenho banda de Black Metal desde 94, passei dificuldades com equipamento grana e coisas do tipo, mais sempre foi muito bom estar no movimento, não tenho nada a reclamar, quando você tem um objetivo ou deseja algo, tem que meter a cara e enfrentar tudo!

 

 

3- Da demo Doomsday Ceremony para os dias atuais em quais aspectos você acredita ter amadurecido como banda / músico?

 

Ciriato: Em todos os aspectos, musicalmente, mentalmente, ideologicamente, crescemos muito com o público também, são muitas mudanças e pra melhor!

 

 

4- “Black Heart” será o novo material da banda, como tem sido a produção dele? Já esta pronto apenas aguardando lançamento? Onde foi gravado?

Ciriato: É uma longa história, esse álbum começou a ser gravado em um estúdio, dai não curtimos muito e abandonamos tudo e fomos para outro estúdio, depois de terminado tem a outra batalha que é a gravadora para lançar o material, fechamos com a Cogumelo Records a uns anos e desde então estamos esperando o lançamento.

 

5- Segundo o próprio grupo, a banda só foi ter uma formação realmente equilibrada 11 anos depois. Qual foi a maior dificuldade em encontrar a melhor formação?

 

Ciriato: O difícil é achar pessoas que se dediquem que lutem da mesma forma que você, que pense em sincronia com o resto dos integrantes, ter banda não é fácil como algumas pessoas pensam, tem muito trabalho quando levado a sério, são esses os motivos que trazem essa dificuldade em formar uma equipe de primeira, e acredito que hoje conseguimos.

 

 

6- Mês que vem vocês serão um dos headliners do Barbarus Metal Fest em Mafra- Sc, qual a expectativa para este festival?

 

Ciriato: A expectativa é das melhores, morei muito tempo nessa cidade, tenho muitos amigos por lá, são grandes bandas que iremos dividir o palco, Warriors of Metal, Kratos, Sangue Antigo que são os representantes de Mafra são grandes irmãos também!

 

 

7- Qual a mensagem você pode dar para o público que estará prestigiando o evento?

 

Ciriato: Bem posso prometer que o Doomsday Ceremony irá dar o melhor possível para fazer um grande show, e que esperamos todos lá para prestigiar o evento…

 

 

8- “I am” é a prévia do álbum que esta por vir, e também o carro volante, já que foi a escolhida para o clipe, que já tem mais de 5 mil acessos. Conte-nos como foi a produção/gravação deste vídeo, quantas horas levaram, e quem produziu o clipe?

 

Ciriato: Esse clip foi produzido por mim mesmo, filmagem, edição, efeitos visuais, etc… Demorei umas 5 horas pra filmar, e um mês e uma semana pra estar com ele pronto, fizemos o lançamento no Bom Scott Bar, foi uma festa bem bacana, com grandes irmãos do metal, a galera do  Imperious Malevolence , Profane Souls, e todos os seguidores e amigos do Doomsday estavam presentes, no dia seguinte o lançamento foi no youtube, a galera curtiu muito oque fez tudo valer muito a pena . 

 

 

9- Dark Funeral, Enthroned, Belphegor, Venom …. Vocês já dividiram palco com grandes nomes da cena metal mundial, qual a experiência pode resgatar destas apresentações?

 

Ciriato: São muitos aprendizados, alguns bons e outros ruins, quando você toca com uma banda de porte dessas como o Venom, por exemplo, você não passa de uma banda que está ali pra fazer a abertura e as vezes pode ser desconsiderado pelos organizadores, ser tratado mal e por ai vai, mais mesmo assim não deixa de ser emocionante estar ao lado dos seus ídolos e dividir o palco com eles, são vantagens e desvantagens.

 

 

10- A cena de Curitiba hoje tem a estrutura devida para o black metal?

 

Ciriato: Tem sim, hoje temos os verdadeiros guerreiros que sobraram do passado, temos bandas incríveis e históricas também como o Amen Corner, bandas de excelente qualidade, como Profane Souls, Murder Rape, Blackmass, Aqueronte, Impetus Maleficum etc…

 

 

 

11- Conte-nos como foi criado o “Brazilian Attack Records”?

 

Ciriato: Esse selo foi criado há muito tempo, com o intuito de lançar o primeiro cd do Doomsday Ceremony e o Cd do Camos também, foi criado por mim, pelo Sucoth Benoth(Amen Corner) e pelo Moloch…Cheguei a montar uma loja virtual e fazer distribuição de material pra todo o Brasil, recebi muito material e mandei muito também, mais não deu pra manter o selo infelizmente, por vários motivos!

 

12- Contatos e merchan:

https://www.facebook.com/DoomsdayCeremony

https://www.youtube.com/watch?v=JggzPyBpbxA

 

 

 

13- Considerações finais:

 

Ciriato: Agradeço a Cultura em Peso e a todos os fãs do Doomsday Ceremony, um grande Abraço!

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas