Entrevista com Insalubre

 

insalubre (1)

 

1-  “UM LOCAL INADEQUADO A PRESENÇA HUMANA, POR CONTER AGENTES AGRESSIVOS À SAÚDE E À INTEGRIDADE FÍSICA”.
Este é o significado da palavra Insalubre, neste contexto , porque a escolhe deste nome para a banda?

RESPOSTA: Primeiro, porque é um bom nome pra uma banda e depois é traduzir uma ideia de um som sujo, corrosivo, que incomode aos ouvidos
alheios do senso comum alienado. Insalubre também traduz perfeitamente a nossa realidade social e política, não somente no Brasil mas em todo o mundo.

2- Relativamente nova, a banda está em seus primeiros 6 meses praticamente, conte-nos como tudo aconteceu para o surgimento da banda?

RESPOSTA: A ideia de criar o Insalubre já vinha amadurecendo algum tempo. Eu e o Ricardo(nosso guitarrista q toca também no Sengaya) sempre q a gente se encontrava nos shows trocávamos ideia sobre um projeto. E tudo foi se ajeitando em meados de 2013. Depois o Laje(batera) foi recrutado pra banda e aí ficamos na procura de um baixista, q depois de alguns ensaios somente nessa formação vocal-guitarra-bateria, surgiu com
a presença do Toro e consolidou nossa formação.

3- Vide que todos os membros ja tem experiência em projetos anteriores, isso ajudou na composição dos sons, e maior entrosamento em pouco tempo?
Quais outros projetos vocês tinham antes do Insalubre?

RESPOSTA: Sim, ajuda e facilita muito as composições e principalmente quando uma banda é formada por amigos, como é o nosso caso, pois antes de sermos músicos somos amigos! e sobre os projetos de cada um…bom, eu anteriormente fazia vocal na SKOMBRUS, outra banda de irmãos, o Ricardo toca bateria e vocal no SENGAYA, o Laje tocou com o REWOLTS, outra banda local, além de passagens por outros projetos e o Toro, tocava no VÓRTEX, banda dasantiga da nossa região.

4- Quais as principais influências musicais da banda?

RESPOSTA: Basicamente, DISCHARGE, EXTREME NOISE TERROR, RDP, DRI, OLHO SECO, AÇÃO DIRETA, NAPALM DEATH, SLAYER, KREATOR, SLAUGHTER, RATTUS,  VARUKERS, TERRORIZER e demais bandas q vão desde o HC, passando pelo Crossover até o Crust/Grind.

5- Quais as principais influencias literárias da banda?

RESPOSTA: Cada um tem sua preferência, mas sempre girando em torno de temas semelhantes como: Filosofia, História, Política, grandes pensadores, escritores, até histórias em quadrinhos.

6- “UM CAMINHÃO DESGOVERNADO CHEIO DE EXPLOSIVOS RUMO AO CAOS SUBVERSIVO”, quando a banda cita esta frase, o que ela quer expressar ao público?

RESPOSTA: Bom, isso surgiu devido a uma arte composta pelo Toro, em q estamos todos dentro de um caminhão tosco, e q me pareceu bem apropriado como uma metáfora para um som explosivo…então, imagine algo bruto, pesado, quente e inflamável o qual não pode ser parado do seu objetivo.

7- Jogo rápido:

4 bandas nacionais:RDP, OLHO SECO, AÇÃO DIRETA E RESTOS DE NADA
4 bandas internacionais:SLAYER, DISCHARGE, NAPALM DEATH E EXTREME NOISE TERROR
4 bandas catarinenses:SKOMBRUS, SENGAYA, ESPERMICIDA E POGO ZERO ZERO
1 livro:ADMIRÁVEL MUNDO NOVO – ALDOUS HUXLEY
1 cd:REIGN IN BLOOD – SLAYER
Insalubre:HARD CORE!
São José – SC :TEM SEUS PROBLEMAS, MAS É UM BOM LUGAR
Santa Catarina:A MESMA RESPOSTA ACIMA
Violência:NÃO SE JUSTIFICA
Governo:SOY CONTRA!
Futebol: CADA UM TEM SEU TIME…
Uma frase:”É MELHOR MORRER DE PÉ DO QUE VIVER DE JOELHOS.” — Emiliano Zapata

8- A banda em seu realease cita que luta entre outros fatores contra os falsos da cena underground que nada fazem em apoio pela dita cena. Como esta a cena atual em São José? Já teve tempos melhores, a situação no momento é mais propicia as bandas?

RESPOSTA: A cena atual está bem mais atuante do q nunca! Há muitas bandas tocando, compondo, gravando, q posso mencionar tais como, além das já citadas na pergunta anterior: KHROPHUS, HOMICIDE, ANTICHRIST HOOLIGANS, SIN REJAS, EUTHA, R.E.U.S., enfim, sempre aparece uma novidade, uma molecada também tem surgido presente em shows, além da “velha guarda” de sempre! O que só atrapalha é a falta de mais espaços, mais lugares pro pessoal tocar, porque quando surge um rock bar, dura no máximo entre 6 meses e 1 ano. Duram tão pouco devido a problemas burocráticos(alvarás),  até pelas reclamações do barulho pela vizinhança, sempre alguém chama a polícia e tal. Mas nada q tirem nosso ânimo em continuar progredindo pela causa Underground!

9- Recentemente a banda lançou um clipe, muito bem montado e de excelente qualidade, diga-se de passagem, com uma das faixas que compõem a demo da banda. A música em questão “Massa de manobra” faz alusão ao golpe militar de 64 no Brasil. A introdução da letra cita  a frase “sem vandalismo nunca mais”, o que a banda pretende passar ao público com esta frase especifica? Não há um receio de incitar a violência desregulada e desproporcional?

RESPOSTA: Não somos irresponsáveis e tolos pra incitar a violência. Quem faz isso muito bem(incitação á violência) são pessoas públicas, tais como a Rachel Sheherazade e o Jair Bolsonaro. Ambos incitam o ódio e a violência. Na cara dura. E depois o Estado e o Governo com seus aparatos policiais repressivos que agem contra trabalhadores e estudantes na rua, desarmados, de maneira truculenta. Não temos esse poder, e nem queremos!
somos apenas uma banda que transmite em suas letras inconformismo e protesto.E sobre o “sem vandalismo”(ou q poderia ser “sem partido” também) é mais sobre o mote hipócrita e simbólico de quem emprega o termo, como se VANDALISMO fosse só a depredação do patrimônio. O vandalismo é um fenômeno que ocorre quando uma multidão acuada pela repressão se espalha correndo pelas ruas e no caminho depredam coisas. Isso é uma consequência e não a causa! E também é uma resposta as pessoas que nunca tiveram em manifestações mas em 2013 apareceram para pedir “sem partido” e “sem vandalismo”, onde a mídia apareceu e usou este termo para catequizar ou ensinar as pessoas a se manifestarem. Pois a mídia tipifica tudo e tende a criminalizar e estigmatizar toda a luta empregada por quem vai contra os interesses desse sistema que ela pertence e ajuda a manter.

10- O país caminha a passos largos para uma explosão politica, provinda de diversos fatores corruptiveis que atingem saúde, educação, segurança pública e outros setores, que estão culminando com a farsa da copa do mundo. Como a banda ve todo este processo?

RESPOSTA: Este processo não começou agora. é histórico e se arrasta a décadas. Graças ao regime militar, sofremos muito dessas mazelas q infelizmente se perepetuam governo após governo. O Brasil sempre foi desigual e cruel. Um estado patrimonialista, de uso privado pelas elites dirigentes q condenam a maioria à precariedade de seus serviços, como a saúde e educação, q são direitos inalienáveis da população.
A Copa do mundo é um torneio de futebol, (não temos nada contra futebol), e quem lucrará será a FIFA,e as corporações multinacionais  patrocinadoras do evento. A FIFA é uma máfia e está afundada até o pescoço no crime organizado internacional, e utiliza de fantoches como Pelé e Ronaldo “fenômeno” para promover essa grande farra, cujo “legado” ao país será uma farsa!

11- “PAX BURGUESA” seria um chamado para a guerra do protesto?

RESPOSTA: A palavra PAX remete ao Império Romano, a PAX ROMANA. Existe um provérbio latim q diz: “Si vis pacem, para bellum” ou seja, “Se queres a paz, te prepara para a guerra”. Protesto não é guerra. A Pax burguesa no caso, significaria o estabelecimento de um sistema cujos privilégios a classe dominante jamais abrirá mão. Quando tudo estiver em”paz”, ou seja, quando todos estiverem conformados, com medo  e alienados, as coisas se manterão da mesma maneira. As elites criam a ilusão para a sociedade sentir-se “protegida.”Apesar da guerra ser um negócio lucrativo pra potências imperialistas, a paz neste caso só atrapalha. Somos pela paz mundial, mas ela só será alcançável em sua plenitude, quando não houver mais oprimidos e explorados neste planeta. Caso contrário, o estado ameaçador de barbárie permanecerá.

12- Quem escreve as letras da banda, e de onde vem a inspiração? Como é feito este processo?

RESPOSTA: Sou eu mesmo q escrevo. Massa de manobra foi uma ideia criada pelo Ricardo. Todos na banda podem opinar e o processo criativo nosso é aberto. A inspiração vem desde leituras, conversas informais, questionamentos,etc.

13- “EVANGELIZAR E LUCRAR”, o cristianismo é um setor que gera muito lucro movido pela manipulação dos fieis, a banda acredita que a religião seria um câncer?

RESPOSTA: A religião mais desune e segrega do que une. Apesar do termo original de religião ser “religare”- o q significa “agregar”- ela desagrega, e fomenta conflitos, desde familiares, até étnicos e políticos. Se as pessoas ditas religiosas praticassem mais o q tanto pregam, talvez este cenário seria diferente. Infelizmente, é um instrumento de poder e dominação, como o cristianismo cujo símbolo é um morto pregado na cruz. Tu achas q algo assim “valoriza” a vida? Não! O cristianismo cultua a morte, despreza a vida terrena, imbeciliza o espírito e promete a “vida eterna” após a morte, o q gera o medo e o conformismo no âmago das pessoas.

14- Contatos e merchandise?

RESPOSTA: Temos no facebook nossa página: https://www.facebook.com/pages/Insalubre/416775548449874
E também o perfil: https://www.facebook.com/insalubre.insalubre?fref=ts
Ou se preferirem por email: [email protected]

15- Considerações finais:

RESPOSTA: Primeiramente agradecer ao Cultura em Peso pela oportunidade por esta entrevista e seu apoio irrestrito a cena Underground, e em caso de qualquer dúvida ou curiosidade acerca da banda, favor manter contato. E QUE AS PESSOAS VENHAM AOS NOSSOS SHOWS, E DAS OUTRAS BANDAS QUE ESTÃO NA ATIVA, NA LUTA PELO UNDERGROUND, INDEPENDENTE DE ESTILO Q FOR, SOMENTE ASSIM MANTEREMOS A CENA VIVA E QUE SE FODA A “GRANDE MÍDIA”! APOIEM AS BANDAS, OS ZINES E OS SITES E BLOGS!! DO IT YOURSELF FOREVER!! NÓS SOMOS INSALUBREEEE!!!!

 

insalubre (2)

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas