Entrevista com Ary Drummer da banda A Mentira Oculta de Goiânia

ary

1) Gostaria de cumprimentá-la Ary e gostaria que nos falasse um pouco de você.

Ary: É com enorme satisfação que agradeço pelo convite,será um prazer ser a segunda mulher a ser entrevistada J

Eu sou uma pessoa comum que ama música mais que tudo na vida,minha paixão pela bateria é desde cedo,além da batera,eu toco baixo ,violão,e canto..Sou estudante de psicologia,nas horas vagas gosto de curtir com os amigos,ir em shows,passear com animal de estimação,ler ,escrever,jogar videogame, ets. Nasci em lar cristão,moro com meus pais ,minha irmã e meu irmão.

 2) Atualmente você toca na banda A Mentira Oculta no estilo Deathcore nos fale mais sobre a banda.

 Ary: A banda surgiu janeiro desse ano, mas ela estava em projeto desde fevereiro do ano passado.

Começou com a saída do nosso guitarrista solo e fundador Vincent de sua antiga banda, no mesmo dia um conhecido  postou que o Yuri(vocal) estava procurando um guitarrisa pra banda dele.

Eles conversaram e as ideias eram iguais,começaram as composições, com Yuri nas letras e Vincent na melodia,entraram alguns integrantes mas logo  saíram,mas sempre tiveram dificuldade em encontrar um baterista que tivesse ao nível da banda para acompanhar, até que o Rodrigo(baixista)e eu tocavamos juntos em outra banda,fizemos um show da nossa banda,e o Yuri e o Vincent gostaram de minha performance na batera e me convidaram..depois que eu ,Rodrigo e o Henrique entramos a banda formou por completo,e estamos firmes e fortes.

 3) Sabemos que baterista no meio Metal Extremo é o mais difícil de encontrar e se tratando de mulher então se torna quase uma raridade o que te motivou a assumir essa árdua tarefa de dominar as baquetas em um som extremo?

 Ary: Primeiramente,amor pelo estilo,e acreditar em mim mesma, Com amor e dedicação tudo se é conquistado..

Também tem que  saber lidar com situações de preconceito,pois é algo que eu lido desde pequena,como comecei na igreja,apenas homens podiam tocar,mas mesmo assim bati o pé aprendi e entrei na banda da igreja(com 9 anos).

Depois que decidi seguir o ramo do metal meus pais não apoiaram mais,e foi tudo sozinha mesmo,lidando com preconceitos,dificuldades.

Mas no ramo do metal quase não se ouve mais isso,a galera hoje esta disposta a aceitar homem ou mulher desde que seja bom no que faz.

 4) Seu envolvimento com a música vai além dos palcos, você também é professora de bateria, como você se dedica a seu instrumento musical e como aprendeu a tocar? E como concilia tudo isto com sua vida pessoal?

 Ary: Minha relação com a batera é desde pequena,A primeira vez que vi o instrumento já apaixonei,tinha apenas 5 anos,depois que vi a pessoa tocando o instrumento,eu repetia o mesmo em casa,claro com os equipamentos todos caseiros kkk e com 7 anos eu tive um professor,mas me ensinou apenas o básico,foram apenas 6 meses de aula,o resto foi sozinha mesmo..

Todo dia pelo menos 1 hora eu dedico,não só ao death,mas aos outros estilos também ,pois sou professora,então pratico diariamente,meu horário de estudo é depois da faculdade,a noite, por isso optei comprar também uma bateria de estudo ..Então na parte da manhã e a tarde eu trabalho,a noite vou pra faculdade,mas as horas que sobram costumo dedicar,nem que seja um pouco.

 5) Você já tocou em outras bandas além da sua banda atual? Nos conte sua trajetória na música.

 Ary:  Sim.Como eu entrei no ramo da música ainda cedo..com 7 aninhos,minhas primeiras experiências foram na igreja,minha primeira banda foi com 9 anos,mais tarde quando fiz 15 anos eu já tinha deixado de tocar em igrejas,e de frequentar esses lugares e fui finalmente atrás do que eu amava mesmo,metal..mas como aprendi tudo praticamente sozinha,comprei um pedal duplo e comecei a estudar,assistindo vídeo aulas,dedicando.

Com 17 anos tive uma banda Cinderela Compulsiva,era mais New Metal,apenas de garotas,mas durou pouco tempo,porque não era ainda o que eu procurava.

Depois Formei a banda cujo o nome era Felícias rsrs porque também era apenas de garotas,mas não deu certo por problemas pessoais..

Toquei na banda A TARDE DE SUA AUSÊNCIA, de influÊncia metalcore..

E a ultima banda antes da MENTIRA OCULTA foi a banda ACÁCIA,de Post-Hardcore,tocava juntamente com o baixista Rodrigo que também da Mentira Oculta..eu já havia escutado a banda e me apaixonei pelo som,e como é Deathcore e me convidaram pois estavam sem um batera fixo,eu não pensei duas vezes,e hoje permaneço firme.

  6 ) Qual foi o melhor e o pior momento que já viveu no A Mentira Oculta?

Ary: Um pouco difícil responder essa pergunta,pois eu sempre tiro algo de bom haha.

Mas enfim,creio que foi quando fomos fazer um show em Brasília DF,iríamos com uma pessoa de carro,e quando foi em cima da hora combinada a pessoa não foi,mas decidimos ir mesmo assim,fizemos os corres,gastamos um tanto de grana com carro fretado,mas conseguimos chegar la,tocamos..e assim que terminamos já voltaríamos para Goiania,pedimos uma carona até a rodoviária mais perto e chegando La,vimos que a passagem era mais cara do que pensamos e não dava para comprar todas as passagens..Por um instante pensei que havia ter me dado mal ,mas encontramos uma pessoa de bom coração que fez um desconto para nos trazer de volta para Goiânia de carro fretado ,que inclusive era o mesmo que nos levou para DF,mas deu tudo certo.Esse dia..foi onde eu escrevi a música ‘’INVISÍVEL’’..

O melhor momento é até engraçado,porque foi o primeiro show que fiz com a banda,foi no DCE  da Ufg,como eu tive que tirei as músicas praticamente em cima da hora,eu dediquei muito.. mas,claro que sempre ficamos preocupados,então o dia do show dei o meu melhor assim como o resto dos integrantes..estávamos todos preocupados,porque os meninos também devido a falta de batera,tinha muito tempo que não faziam shows da A.M.O.

E esse dia foi inesquecível porque fomos a banda que  a galera mais curtiu.

7) Qual a canção da banda você mais gosta?

Ary: A Criação Do Ódio..além da música ser perfeita..a letra diz muito por mim..me lembra algumas experiências pessoais desagradáveis do passado.

 ary3

8) Quais suas influências musicais?

 Ary: Aaron Kitcher (Infant Annihilator)

George Kollias(Nile)

Daniel Williams(The Devil Wears Prada)

Alex Lopez(Suicide Silence)

 9) Como são feitas as composições do A Mentira Oculta? Vocês tem cd gravado ou pretendem mais material?

Ary:Nosso guitarrista solo e também um dos fundadores da banda Vincent é o que cria a melodia da banda,ele nos passa a ideia,e a gente se encaixa ao ritmo ou muda algo,também podemos ajudar na criação da melodia porem ,mas as letras já ficam do nosso Vocalista Yuri e por conta minha ,mas somos tranquilos quem quiser dar uma ideia,é bem-vinda.

Ainda não temos cd gravado,mas já estamos querendo gravar um,vamos apenas finalizar algumas músicas,fazer camisetas da banda,e pronto o cd irá sair.

 10) Além disso vocês tocam no Estilo Deathcore que é uma nova vertente nova e atual que ganha força e adeptos dentro na cena metal como é a resposta do público ao show de vocês? Qual sua opinião sobre a resistência de uma parte dos adeptos do Metal Oldschool com as novas vertentes do Metal?

 Ary: A resposta do publico é bastante positiva, mas sempre tem alguns que não gostam tanto do estilo,Mas em questão de show nos temos saído bem com o publico.

Diz que alem do deathcore a gentee tem pensado um pouco em investir um pouco de “djent metal” no som.

Acredito que o Metal Oldschool é muito importante até para as novas vertentes do metal,cada banda com seu estilo pessoal ajudaram a inspirar as novas vertentes do metal..Costumo escutar muito bandas antigas de metal,admiro bastante.

 11) Qual a maior conquista da banda?

 Ary: Participar da seleção  PORÃO DO ROCK,isso pra gente foi uma grande conquista,porque tão pouco tempo na estrada,já estamos conseguindo ser reconhecidos.
12) Nos fale um pouco sobre os integrantes da banda como é a relação de vocês.

Ary: Somos em cinco.

Yuri o Vocalista

Henrique Guitarrista base

Vincent Guitarrista Solo

Rodrigo Baixista

Minha relação com os meninos são bastante tranquilas,mesmo eu sendo a única mulher,me respeitam bastante,não há diferenças entre nós.Todos se dão bem.

Eles são humilde,extrovertidos,adoram estar perto do público.
13) Qual sua opinião sobre a cena Metal em sua cidade e região?

 Ary: Vejo que melhorou bastante de alguns anos,creio que ainda irá crescer muito,gosto bastante pois direto tem shows tanto de bandas que estão na estrada á tempos quanto bandas que estão se iniciando;isso é bom porque nos ajuda a conhecer novas bandas,o público é bastante fiel,tem uma galera massa que sempre acompanha.

 14) Quais seus planos para o futuro na música e no A Mentira Oculta?

Ary: Pretendo ir crescendo junto com eles,fazer shows para Cidades,Estados e Países,porque é o que mais amamos e queremos através da música quebrar ‘’certas cegueiras’’ que infelizmente ainda existem no mundo.

Hipocrisias,religiosidade ao extremo,preconceito dentre outros..

15) Conte-nos sua experiência como Mulher musicista de Metal Extremo, como você vê a atuação feminina neste estilo que você toca o Deathcore, os bons e os maus momentos que enfrentou e que conselho você deixa para as Mulheres do Metal?

Ary: No meio do metal foi onde eu menos sofri o preconceito porque como eu disse a galera hoje quer alguém que seja bom no que faz independentemente do sexo..Mas de vez em quando antes de subir no palco eu vejo sim umas pessoas me encarando,quando se é a única mulher ainda mais na batera a gente sabe,que os críticos estão de plantão..então dou o melhor de mim.Mesmo se houver alguns que falam mal não me importo ,continuo a fazer o que gosto.

O conselho que eu deixo é ACREDITEM EM SI MESMO,e dediquem-se muito,nós mulheres já conquistamos muita coisa na sociedade e no meio da música..então prova disso é que com força,dedicação,empenho..vocês conseguem ser adimiradas e conqusitar seu espaço.

 16) Você é muito vaidosa ou é mais simples? Antes do show como você se concentra se prepara para enfrentar o palco?

Ary: Sou vaidosa..Porém não exageradamente,acredito que é necessário,pois até em relação da banda,como sou a única mulher,a galera presta atenção bastante em mim,haha é o destaque da banda quando tem uma mulher,principalmente no ramo do metal.

Antes de enfrentar o palco procuro beber bastante água e fazer aquecimento nas mãos, pernas,pés,pescoço,pois quando se toca um ritmo extremo  exirge bastante resistência corporal.

 17) Para terminar-mos a entrevista farei algumas perguntas sobre você:

Idade- 24 anos

Signo- Gêmeos

Banda Preferida – The Devil Wears Prada

Trabalho – Professora de bateria

Futuro –Pretendo me formar em psicologia,mas também fazer shows com a banda e conquistar lugares novos,públicos novos.

Relacionamento- Solteira

Religião- Agnóstico

Livro preferido- Todos de FREUD

Filme Preferido- O Místério de Duas Irmãs e Jogos Mortais

Um citação: ‘’ A inteligência é o único meio que possuímos para dominar os nossos instintos.’’

Sigmund Freud

 

ary1

Para finalizar gostaria de parabenizá-la pela atitude e pela dedicação à música e deixe um recado para seus amigos e apoiadores do A mentira Oculta.

Muito obrigada pelo convite da entrevista,e á todos que sempre acreditou na A.M.O deixo meu carinho,meu abraço,meu muito obrigado,aos nossos fãs sempre fieis e  amigos Israel, Ianka, Leeh, Roger, Yanko, Ioou, Silvia,e á todos que não citei,cada um é especial para gente,e temos um carinho enorme..muito obrigado

Comentários

comentários

Sara Lilith de Anápolis Go, tenho 29 anos, graduada em Direito, produtora, vocalista de gutural. As coisas mais importante na minha vida é minha família e meu namorado Fred Maverick. Amo música, gatos, tatuagens, natureza, me divertir e me entregar de corpo e alma a tudo que acredito valer a pena.

Matérias relacionadas