Barbaria – Os piratas brasileiros concedem entrevista

BARBARIA

 

 

 

1- Podem nos contar como surgiu a banda, em meados de 2008?

O Barbaria surgiu quando houve uma iniciativa de criar músicas. Na época, não havia nada definido, apenas que não compesava mais ficar só em covers.

 2- 5 anos depois de ser criada vem o primeiro album, intitulado “Watery Grave”, quais foram as grandes dificuldades que levaram a banda a demorar tanto tempo para lançar um material oficial?

Mudança de integrante!             Quando seu objetivo é criar música, não é fácil encontrar músicos com a mesma disposição de um cara que tira músicas dos outros, onde está tudo lá, pronto, é só ele copiar. Criar é outro esquema!

Após firmar uma formação concreta, decidimos entrar no estúdio e mandar a ver na gravação.

 

3- Onde foi gravado “Watery Grave”?

Foi gravado em Piracicaba-SP, no estúdio SIMC com o Thiago Sega! Foi uma fase difícil essa. O Barbaria estava se desfazendo, gravamos o álbum sabendo que teríamos de procurar músicos, o que é não é uma tarefa simples. O Marcelo Louback, guitarrista, segurou a barra junto comigo pra continuar ‘navegando’.

 4- Quem produziu o álbum? Onde foi remasterizado ? Quem criou a arte?

O Álbum não teve uma participação externa, foi todo elaborado pela galera da banda. O único que ajudou bastante, dando excelentes dicas, foi o Leko do Lothloryen. Toda parte de mixagem e etc  foi feita no estúdio mesmo. A arte foi feita pelo Draco!

 5- Que temas são abordados nas letras? O que a banda deseja passar com estes temas?

Abordamos Ilhas amaldiçoadas, piratas famosos na história, e de uma maneira em que os temas usando canções do mar, piratarias, guerras, maldições, sempre são uma forma de falar sobre nossas batalhas, vitórias e angústias. Ao invés de sermos direto no assunto, usamos esse tipo de assunto pra tornar o tema mais interessante.

6- Jogo rápido:

 

4 bandas nacionais: Hellishwar – Lothloryen – Pagan Throne-

4 bandas internacionais: Bruce Dickinson – Rammstein – Bathory- Grave Digger-

1 cd: Bathory- Hammerheart

1 livro:  Ilíada -(Homero)

Heavy Metal: É pro resto da vida!

Underground:  Todo mundo que trabalha nisso, desde tabloids, e-zines, press, agências, músicos, organizadores, mantêm a chama acesa. Os músicos são verdadeiros naquilo que amam.

 

7- Vocês tiveram participação em duas coletâneas estrangeiras, pode nos contar quais foram, e como surgiram os convites?

O legal da facilidade de hoje, pessoas acabam se interessando pelo seu trabalho. Não foi diferente com a gente, o Mark, responsável pela True Metal Lives, entrou em contato dizendo que adorou o trabalho do Barbaria e gostaria que participássemos da coletânea. O CD físico foi distribuído por mais de 40 cidades norte-americanas, isso nos deu uma resposta muito grande e o que acabou caindo nas mãos do Wolfhound, da Espanha. O responsável entrou em contato logo depois, então fizemos parte de mais um coletânea! Isso é muito Legal!!

8- Paul Dianno, Angra, Torture Squad, Massacration,Salário mínimo, Adorned Brood (Alemanha), foram algumas das bandas que vocês ja dividiram palco, que experiência a banda resgatou dessas aparições?

Nossa! Cara, é incrível fazer show desse porte! Porque já se nota que o seu trabalho está sendo reconhecido, você está merecendo tocar ali. E fumar ‘um’ com os caras do Massacration foi a mais inesquecível AHAHAHAHA

 9-  A Barbaria se considera uma banda teatral?

Levando em consideração toda temática pirata que levamos ao palco, o Rum, a Bandeira, as roupas, acho que sim! Ao menos, a apresentação é bem performática! Mas, não é nada fingido ninguém está atuando, estamos ali mandando um som de forma que o ouvinte compre a ideia que é passada.

 10- Em que aguas os ventos levaram a Barbaria este ano? Quais são os projetos para 2015?

Estamos com shows legais já, Fevereiro o ROCK IN HELP em Socorro, Março temos Asgard em SP, Maio o Uma Noite Na taverna em Mogi-Guaçu, umas datas em Minas Gerais e etc. Há algumas datas pra acertar ainda, mas começamos bem! Para 2015 estamos na composição do novo álbum! Mas, o grande desafio é compor um álbum com a maioria das músicas em Português!

 

11- Merchan  e contatos:

Visite nossas mídias:

www.facebook.com/barbariaofficial

www.youtube.com/barbariaoficial

www.soundcloud.com/barbariaofficial

 

Contatos:

barbariabuccaneers@gmail.com

 

12- Considerações finais:

 

Agradeço aos fãs do Barbaria, à GALERA que mantém a chama acesa, aos sites que buscam sempre novas bandas que trabalham sério e amam o que faz! Força à todos os irmãos desse meio musical!!!

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas