Entrevista com Isabela Eva da banda Bella Utopia de Goiânia.

eva

Após um hiato é com grande prazer que retornamos ao trabalho de levar um pouco do mundo delas na música pra vocês e para retornar com estilo trazemos uma pérola do rock goiano a banda Bella Utopia.

 1) Hoje estaremos falando sobre o trabalho da vocalista Isabela Eva, primeiramente prazer em conhecê-la gostaria que se apresentasse e nos fale sobre você.

Prazer é todo meu. Bom, sempre fui muito ligada ao mundo das artes . Comecei em Brasília onde tive minha primeira banda. Lá também comecei como atriz. E hoje a música e o cinema fazem parte de mim. Sempre fui compositora e a música continua sendo um refúgio. Estar com o público me dá muito prazer.

Como sou amante do esporte também e graduada em Artes Marciais, criei um evento (HFR-High Fight Rock) que une o show da banda e lutas de MMA. Minha ideia sempre foi inserir o Rock em um mercado mais amplo. Não acho que Metal e Rock devam ficar apenas no underground.

 2) Conte-nos como surgiu a banda Bella Utopia? Qual significado da banda para você?

 R: A banda surgiu de uma necessidade de um som mais pesado. Eu tinha gravado um CD pela Anhanguera Discos/ Abril Music. Mas foi um trabalho mais voltado ao Pop, sem guitarras e vozes pesadas. Nunca fiquei satisfeita. E acabei indo atrás de bandas do Metal daqui. Os primeiros ensaios foram fazendo covers do Guns and Roses. E depois as composições próprias foram naturais.

A banda pra mim sempre foi um desafio. Porque primeiro você tem que se encaixar em um mercado viciado e segundo porque desafios vão e voltam. Mas assim que eu gosto. Ser desafiada me faz ir pra frente e essa banda faz isso em mim.

 3) Você já tocou em outras bandas além da sua banda atual? Nos conte sua trajetória na música.

 R: Já. Toquei em algumas em Brasília e no Rio. E aqui em Goiânia a banda já teve outras formações também. O bom é que acabei tocando com outros guitarristas e produtores como Ricardo Darin (Volt) e Lucas Cão (Sonoro) e foram experiências bacanas. Gravamos um CD com parceria em todas as faixas.

Estudei canto durante um bom tempo, o que me deu uma boa base vocal. Gravei um disco solo apenas. Acho bacana estar sempre em busca dessa evolução musical, até você chegar em um ponto que diz: Agora ficou bom”.

4) Ao ouvir sua voz no material da banda Bella Utopia fiquei impressionada com a peculiaridade da tua voz, é de um tom forte, rouco, por vezes puxando aos drives utilizados em bandas de metal, realmente bem diferente do padrão que as mulheres costumam desenvolver no rock, como descobriu este dom? Você utiliza algumas técnica? Como se dedica a tua voz? Além de cantar você toca algum instrumento musical?

 R: Pois é. O nosso produtor Gustavo Vazquez estava com a mesma ideia que eu de fazer uma voz mais rasgada. E aí conversamos bastante e nos armamos de todas as formas para que o resultado fosse o melhor possível. Foi bem cansativo, saca? Tinha dia que eu só queria xingar o Gustavo e nada mais. Kkkk. Mas fui descobrindo uma técnica durante o processo pra relaxar as cordas vocais, mas sem chegar ao ponto de ficar suave.

Eu procuro sempre poupar a voz. Se não está rolando shows, procuro ficar mais em silêncio. Ensaiar também o tanto necessário. Ainda bem que a formação atual é uma banda que não precisa ensaiar muito . O que ajuda bastante.

Comecei aprendendo piano e guitarra. O primeiro instrumento que eu ganhei foi da minha mãe e era um violão. Acabei criando um método de compor nele. Mas sempre usei os instrumentos apenas para compor.

eva1

 5) A Bella Utopia vai fazer 5 anos de estrada, já tem um álbum lançado “Dilema do Prisioneiro” em 2014 pelo selo Megahard, como foi desenvolvido esse trabalho? Ao que percebi todo cantado em português com letras bastante ácidas quem escreve as letras da banda? E principalmente quais frutos já colheram deste trabalho?

 R: Esse trabalho começou com uma ideia minha sobre o Dilema do Prisioneiro. Um problema da teoria dos jogos. Fiquei bastante interessada e estava passando por um momento bem difícil. Comecei a compor melodias e as letras. Uma das faixas eu e o Luis (guitarrista) fizemos no Reveillon. Foi bem louco. Depois o Luis trouxe a bagagem dele nas músicas. Quando a gente estava com todas as músicas montadas entramos em estúdio. Foi gravado no Rocklab do Gustavo Vazquez. Ficamos 1 mês lá com o Estúdio exclusivo para a banda. Isso facilitou bastante a concentração.

Eu que escrevo todas as letras.

Então, várias resenhas que vieram de várias partes do mundo: Portugal, Inglaterra, Argentina. Sempre com elogios rasgados sobre a banda. Fui convidada também para fazer uma entrevista em um programa nos Estados Unidos, de um cara que está sempre divulgando o metal e o rock pelo mundo, o BigJohn Gunn. Em breve deve ser colocado na internet. E também fui citada no Whiplash.net como uma das grandes promessas do Metal Nacional. Numa lista bem reduzida. Fiquei muito feliz. Parece uma compensação boa. Além disso, surgiu um convite para fazer uma turnê pela América Latina com uma banda da Alemanha. E claro, o convite para tocar no Femme Festival de Anápolis. Tomara que role mesmo nossa participação.

  • 6) Como são feitas as composições da Bella Utopia ?

 R: Esse é o terceiro álbum da banda. E normalmente crio melodias com letras no violão e apresento para a banda. O Maldonalle (guitarrista) teve mais liberdade nas músicas desse álbum e trouxe um cardápio de toda sua experiência. As letras são sempre todas minhas.

  • 7) Quais suas influências musicais?

 R: Axl Rose, James Hetfield, Maria Brink, Bruce Dikinson e Corey Taylor.

 8) Qual a maior conquista da banda? E qual a maior dificuldade que já enfrentaram?

R: A maior conquista é poder ter essa identificação musical entre todos. Falamos a mesma língua. E a maior dificuldade, sem dúvida, é levantar a bandeira de um estilo que ainda assusta as pessoas que não são do meio.

 9) Qual foi o melhor que já viveu no Bella Utopia?

 R: O melhor está sendo receber resenhas tão positivas do CD DILEMA DO PRISIONEIRO, que já vieram de várias partes como Portugal, Argentina, Londres, Estados Unidos… E ainda ser citada por uma matéria do site Whiplash.net como uma das vocalistas promessas do Metal Nacional.

10) Como você considera a cena de Rock hoje em goiânia?

 R: Sempre achei Goiânia uma cidade muito bem servida no Rock. Eu morei no Rio e em Brasília uma época. E quando voltei pra cá encontrei uma cena forte, com festivais e um monte de bandas. E hoje ainda a cena continua forte, com público cativo e grandes conhecedores do Rock e Metal.

 11) Qual a canção da banda você mais gosta?

R: Apesar de não ter uma oficialmente preferida, eu costumo citar a “Demente”. Faixa 5.

eva2

12) Quais os planos do Bella Utopia para o futuro?

 R: Divulgar bastante o CD Dilema do Prisioneiro. E depois continuar compondo, sempre deixando a música ser prioridade.

 13) Nos fale um pouco sobre os outros integrantes da banda como é a relação de vocês.

 R: O guitarrista Luis Maldonalle eu já conhecia há mais tempo. Já havíamos gravado o primeiro CD da banda, com o mesmo produtor inclusive. Depois ele afastou e cada um seguiu outros projetos. Na volta dele, ele acabou trazendo o Junão (bateria) e o Rickson (baixo) e fechamos essa formação.

Sempre trocamos ideia sobre as coisas e são todos muito profissionais. Não tem essa de estrelismo. Cada um sabe bem seu papel. Isso que é bacana.

14) Você é muito vaidosa ou é mais simples? Antes do show como você se concentra se prepara para enfrentar o palco?

 R: Sou vaidosa. Sou ligada a produções visuais. Acho bacana.

Eu procuro me isolar um pouco antes de entrar e relaxar bem os músculos.

 15) Para terminar-mos a entrevista farei algumas perguntas sobre você:

Signo- Gêmeos

Banda Preferida – Clássicas: Metallica e Guns and Roses. Modernas: In this Moment e Slipknot.

Trabalho – Música e Cinema

Futuro – Depende das nossas escolhas

Relacionamento- Casada

Livro preferido- Todos do Paulo Coelho (mestre em dar conselhos)

Filme Preferido- Putz, essa é foda. São muitos! Mas vamos lá: Para sempre Lilyan , Rocky-Um lutador e Abismo do Medo.

Uma citação: ‘ A mente apaga quando a dor vem”. (trecho de uma música minha)

eva3

 Para finalizar gostaria de parabenizá-la pela atitude e pela dedicação à música e deixe um recado para seus amigos e apoiadores da Bella Utopia.

A música sempre vai me inspirar de todas as formas. E compor e cantar ao vivo só valem a pena se vocês fizerem parte.

Para quem ainda não comprou o cd basta deixar um recado inbox na fanpage da banda: https://www.facebook.com/pages/Bella-Utopia/414050741967673?fref=ts ou pelo site da nossa gravadora Megahard: http://www.megahardrecords.com.br/bella-utopia-dilema-do-prisioneiro-cd.html e noso site para quem ainda não conhece: www.bellautopia.tnb.art.br

O Metal brasileiro agradece.

E antes de fechar gostaria também de parabenizar você pela iniciativa de fazer um Festival

Comentários

comentários

Sara Lilith de Anápolis Go, tenho 29 anos, graduada em Direito, produtora, vocalista de gutural. As coisas mais importante na minha vida é minha família e meu namorado Fred Maverick. Amo música, gatos, tatuagens, natureza, me divertir e me entregar de corpo e alma a tudo que acredito valer a pena.

Matérias relacionadas