Um pouco da nossa crença

eddas

Pois bem, hoje me senti inspirado a escrever para vocês um pouco de como considero nossa crença, mas esse tema de certa forma pode ter muitos começos, por isso quero deixar claro que muito do que eu vou escrever é a minha visão pessoal, mas claro que não vou deixar de usar referencias para colocar observações mais concretas.

Bem, em que consiste acreditarmos em algo? Hoje nossos avanços científicos nos explicam muitos fenômenos naturais, os quais antes eram explicados por nossos deuses, então por que acreditar neles? Existem muitas duvidas e “certezas” sobre o politeísmo, mas principalmente existe uma grande descrença em nosso panteão, como se aqueles que seguem a visão nórdica hoje, ao menos aqui no Brasil, acreditassem somente como uma forma de revidar as religiões cristãs.

Alguns agora podem dizer: Por que não falar Ásatrú Vanatrú? Pegando a Etimologia da palavra, percebe-se que o “trú” da palavra traz a representação de “Fé”, isso significa que significaria “Fé nos Aesires” e “Fé nos vanires”, mas ao meu ponto de vista “Fé” traz um conceito muito cristão. Se você crê nos deuses não precisa ter Fé, até por que eles não prometeram nada pra você, não existe necessariamente algo pra se esperar, e sim para se vivenciar.

Sim irmãos, por mais que a chuva e os raios sejam cientificamente explicados, o espirito de nosso deus Thor esta ali, aquelas são marteladas de Thor, e essa é minha crença, é minha certeza, eu aceito o que a ciência diz, mas eu entendo o espirito por traz daquela ação da natureza da minha forma.

Podem dizer que isso é infantilidade, que crenças em panteões são bobagens, e que as histórias de nossos deuses são infantis, e colocar infinitas observações para rebaixa-los, eu vou defender minha visão, vou exigir respeito aos meus deuses, e acima de tudo, vou fazer uso dos ensinamentos do Hávamál evitando conflitos desnecessários.

Não existe necessidade de você defender sua visão e sua crença de maneira violenta somente por que crê nos nossos deuses. O Zé Vikingzinho por que acha que é Ásatrú começa a escrotizar com todo mundo, faltar com respeito e se achar o grande viking bárbaro abençoado por Odin e Thor. Chega me dar pena quando eu vejo pessoas assim, não conhece nem metade dos Aesires, não estudam e nem seguem as virtudes, ouvem uma musiquinha e se acham os grandes bárbaros, simplesmente deplorável.

A mesma coisa acontece aos neopagãos, principalmente os ligados a wicca, que em vez de seguirem os preceitos de sua crença, usam como desculpa a religião para fazer alguma orgia (sim, eu já vi gente que se diz wicca utilizando essa desculpa para fazer algo desse jeito). Não quer criticar o wiccanismo, eu respeito muito a religião, mas não suporto ver pessoas que creem em algo não crendo, e que usam sua crença como muleta ou desculpa de alguma coisa.

Percebam que, a todo momento em qualquer lugar podemos vivenciar nossa religião, podemos cultuar nossos deuses, mas novamente, esqueçam a forma cristã de culto, você não tem que juntar as mãos e rezar para Odin, você cultua os deuses a partir de seus feitos, oferecendo os feitos aos deuses e lhes pedindo bênçãos, era assim que eram feitas as coisas antigamente. Outra coisa são os sacrifícios, o que eles são e o que significam? Eu tenho que matar uma vaca e jogar o sangue dela na terra para fazer uma homenagem a uma deusa?

Se você tem uma vaca e quer fazer isso, provavelmente a deusa escolhida iria adorar, mas você não precisa necessariamente fazer uma oferenda de um animal (pessoas são animais e estão inclusas nessa colocação), você pode oferecer qualquer coisa, mas em que consiste o sacrifício? Antes de pensar no que oferecer, você deve pensar em algo que lhe represente muito valor, mas não o dinheiro em si. Por exemplo nos casos antigos como a Vaca, além de tudo que ela representa (pois da alimento), era sempre escolhida a melhor vaca para o sacrifício, isso era algo como tirar o melhor que eles possuíam e dar aos deuses pedindo uma benção.

No seu caso, hoje em dia, o que você considera importante e que também possua um significado? Eu por exemplo quando faço uma oferenda, ofereço alguma comida, ou ofereço uma privação, como o jejum, ofereço a melhor cerveja que posso comprar, mas o que eu faço com as oferendas? Eu as deixo apodrecerem? Jogo fora? Não, eu Bebo a cerveja oferecia em homenagem ao meu deus escolhido, eu como da comida em referencia aos meus deuses, não precisa matar, o que vale é a hombridade com do que você esta fazendo.

Trate os deuses como presentes em sua vida, pois eles são. Beba seu copo de cerveja pra você, depois beba o outro dizendo que ele é para o Deus de sua escolha, mas não use o Deus como desculpa para beber, existe uma grande diferença entre uma coisa e outra. Os deuses estão aqui para nos ajudar, até mesmo Loki vai lhe ouvir se precisar de astucia para escapar de algum problema, mas vocês sabem como é Loki, talvez ele lhe livre desse problema em troca de um bom vinho, e lhe arranje outro para que você lhe de mais vinho.

Para finalizar, tem muita coisa que eu gostaria de falar ainda, mas eu quero lhes pedir para não serem um Zé Vikingzinho, para repensarem por que vocês creem nos nossos deuses, você realmente crê ou só quer criticar as igrejas cristãs? Você acha que crer nos deuses é algo infantil e primitivo? Se você acha essas coisas reveja seus conceitos, se aprofunde em nossos conhecimentos, leia o Hávamál e os outros eddas, cresça em conhecimento e em virtudes, de alegria e honra aos deuses, e tenha uma vida longa e prodigiosa.

Comentários

comentários

Matérias relacionadas