Fear Fest X: Review e Fotos

fear-fest

 

Mais uma edição completamente perfeita produzida pela Vormehlen Produções.

Nenhuma reclação por parte das bandas ou público, e o Cultura em Peso esteve lá com foco nas apresentações principais.

 

Resenha dos shows:

 

The Force

Os Paraguaios do The Force, mesmo tocando super cedo agitaram a galera que tava por lá –e tinha bastante gente, por sinal – tocando um Thrash Metal oldschool, que a galera fazer muita roda punk. Os gringos mandaram muito bem, não perdendo nada pras atrações principais da noite.

Deadpan

A banda de Floripa mandou seu “Death Alienígena”, tocando os sucessos do seu álbum In Alien We Trust. A Deadpan fez um show destruidor, bem conhecida da galera do metal de SC, a galera agitou e cantou junto grande parte das musicas.

Reggrety

A banda de Death Metal mandou um som brutal e muito agressivo, a galera que curte o som bem pesado, bateu cabeça até doer o pescoço nessa banda de Itajaí.

Vlad V

Um pouco de calmaria no peso do festival, depois de muito Death e Thrash, a Vlad V entra pra tocar aquele rock mais clássico pra galera tomar folego pro que vinha em seguida. Mas não deu muito certo, pois a galera agitou o show inteiro, não da pra deixar de citar o baita cover Aqualung do Jethro Tull que fez a galera pirar.

Leviaethan

A banda mandou um Thrash Metal 80’s daqueles do jeito que a galera gosta. Cru e sem muita frescura. A galera se moeu no mosh, curtiu do jeito que um show desse merece.

Torture Squad

Uma das principais atrações do Fear Fest, o Torture Squad fez um show destruidor. Eu ainda não tinha visto o show com a May “Undead” Puertas, mas ela não deixou nada a desejar. Até deu uma pegada bem diferente, o que fez alguns clássicos to Torture ficarem mais matadores ainda.

NervoChaos

Apesar de já ter visto o NervoChaos tocar inúmeras vezes, é uma banda que o show é sempre muito foda! A outra atração principal fez a galera agitar pra caralho, batendo cabeça do começo ao fim.

Axecutor

A banda toca um Heavy Metal OldSchool feito para “Headbangers’ – como o vocalista falou varias vezes no palco – e fez isso, os headbangers “true” curtiram o som e agitaram como se não houvesse amanhã, mesmo já estando na finaleira da noite – os shows começaram no meio da tarde – a galera cansada não deixou de banguear no show.

Bode Preto

O Black/Death do Bode Preto foi um show agressivo e blasfêmero, como todo Black metal deve ser, mas o peso do Death Metal tava muito presente também, a banda conseguiu juntar os dois elementos e fazer um som do caralho! Pra galera que tava quase dormindo acordar pra curtir o show dos caras. Porque não dava pra dormir perante tanto caos e blasfêmia juntos!

 

Todas as resenhas foram realizadas por Smoke.

 

Fotos (Manuella Pelegrinello)

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas