DORSAL ATLÂNTICA – Dividir e Conquistar – Um clássico do metal nacional

DIVIDIR E CONQUISTAR (LP externo)
DIVIDIR E CONQUISTAR (LP externo)
DIVIDIR E CONQUISTAR (Interno LP + vinil+encarte)
DIVIDIR E CONQUISTAR (Interno LP + vinil+encarte)

DORSAL ATLÂNTICA – DIVIDIR E CONQUISTAR

 

A banda carioca Dorsal Atlântica certamente é uma das mais cultuadas e respeitadas no cenário metálico nacional. Surgida em 1981 no Rio de Janeiro, a banda serviu como influência para bandas como Sepultura e Korzus. Gravaram em 1985 um split chamado ULTIMATUM juntamente com a banda Metalmorphose. Em 1986 gravaram o cru, sujo e visceral ANTES DO FIM. Em 1987 gravaram o DIVIDIR E CONQUISTAR lançado em 1988.

Em 1989 adquiri o álbum ANTES DO FIM e de cara me apaixonei pelas polêmicas letras e pelo som com muita energia, excelentes riffs e vocais vomitados por Carlos “Vândalo” Lopes.  Isso me estimulou a conhecer o álbum dessa resenha. Nas dificuldades da época em adquirir um disco como esse, aguardei alguns meses até a chegada deste disco na extinta Cacimba Discos Raros em Lages e em 1992 pude conhecer e curtir até quase furar o vinil.

Esse disco é bem mais elaborado que o anterior e no dia do seu lançamento vendeu mil cópias na Galeria do Rock em São Paulo, algo extraordinário em se tratando de uma banda de metal. A banda tem um enorme respeito na cena nacional independente por fazer na época o que muitos consideravam um milagre: unir públicos de metal e punk nos seus shows.

Este álbum possui clássicos definitivos do metal nacional como METAL DESUNIDO, VIOLÊNCIA É REAL, TORTURA E LUCRÉCIA BÓRGIA. Esta última é um show a parte com diversas variações e riffs muito criativos, um thrash de primeira. A letra conta a história de Lucrécia Bórgia, a qual  foi a filha ilegítima  de Rodrigo Bórgia, importante personagem italiano do Renascimento, que viria a se tornar o Papa Alexandre VI. Uma bela história contada ao som fantástico da Dorsal.

Na época, devido à repercussão positiva abriram shows para Nasty Savage, Exumer e Motorhead. O respeito era crescente, mas não tornavam esse prestígio em dinheiro. Houve propostas de lançamento no exterior que não se concretizou. A banda ainda se auto-empresariava. Tudo isto, porém é outra história.

Enfim este é um disco recomendadíssimo, um clássico nacional cantado em português. A banda tem seu nome marcado no metal nacional de forma consistente com esse disco.

Comentários

comentários

Denilson Luiz padilha Engenheiro agrônomo Ex prefeito / atual vereador eleito de otacilio Costa Um dos mentores/organizadores do OTA - Otacilio Rock Festival Aficionado por metal em todas as suas vertentes há 30 anos.

Matérias relacionadas