VULCANO: “XIV” recebe inúmeras críticas positivas antes mesmo de seu lançamento

vulcano

Os “vovôs” do Metal Extremo sul-americano estão a todo gás, literalmente. O novo álbum do VULCANO, intitulado “XIV”, nem sequer foi lançado fisicamente e as críticas positivas não param de surgir.

Disponibilizado na íntegra em seu Bandcamp oficial, o full length foi enviado para muitas imprensas, nacionais e internacionais, como uma espécie de premiere e não demorou para os ‘reviews’ começarem a aparecer. Confira alguns:

“a Vingadora de Satã está de volta” – Metal Samsara: https://metalsamsara.blogspot.com/2016/12/vulcano-xiv-cd.html

Obrigado à esses “cinquentões” por mais essa aula absurda de Thrash Metal!” – Brasil Metal História: http://www.brasilmetalhistoria.net/2016/12/vulcano-xiv-2017.html?m=1

“um som fudido e direto” – ThunderGod Zine: http://www.thundergodzine.com.br/2016/12/vulcano-xiv-renegados-recs-brazil2017.html

“a produção musical e seu contexto no geral está espetacular” – Coletivo La Migra: http://www.coletivolamigra.com/single-post/2016/12/30/AUDI%C3%87%C3%83O-Vulcano—XIV—2016

“um álbum que se escuta repetidamente sem o risco algum de se cansar” – HellMetalRock http://hellmetalrock.blogspot.com.br/2016/12/vulcano-xiv-renegados-recs-brazil2017.html

“es un disco de Thrash ochentero de la vieja escuela” – Metal Brothers (Espanha): http://metalbrothers.es/criticas/criticas-internacionales/vulcano-xiv-2016/

Ouça o novo álbum “XIV” do VULCANO aqui: https://vulcanometal.bandcamp.com/album/xiv

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas