Ventuno Summer Festival – Balneário Rincão | Review

15542128_925047574292630_4430849704237320837_n

Abrindo a agenda dos eventos de rock’n’roll da região, o 1ºVentuno Summer Festival aconteceu em Balneário Rincão, nesse sábado(7), na Valley Beach Club. O evento foi organizado pela tradicional casa de eventos de Urussanga, o Ventuno, que apostou em um festival praiano com 10 atrações, entre tributos, covers e bandas com som autoral. Apesar da diversidade de estilos de sons que formaram o cast todos convergiam em um aspecto, eram ideais para o ambiente e a proposta do evento. Entre as bandas não autorais: Tributos ao CBJr, Blink e Foo fighters, além de excelentes covers que foram de Novos Baianos e Doors a Led e ZZ Top. Já quando o assunto foram as autorais tivemos atrações excelentes com as bandas: Don Capone, Mundo Analógico e Talvez Sereno.

A abertura dos portões foi cedo e pra chamar a galera pro fest a casa deu chopp em dobro até o inicio da primeira banda, o dia quente instigou a sede da galera, que pode contar com uma boa variedade de chopp’s artesanais a sua disposição, a combinação foi certeira e às 15:30h, quando a primeira banda subiu ao palco o local já estava com um público razoável. O festival contou com um clima agradável e uma vibe muito bacana, a estrutura acertou no som de excelente qualidade e bar/praça de alimentação com espaço suficiente pra galera e aproveitou bem o espaço da casa que recebeu o evento, no entanto, o espaço open air estava um pouco apertado para acomodar todos e as bandas sofreram um pouco com um palco de dimensões reduzidas. Toda via isso não afetou a qualidade dos shows que agitaram e muito a galera do começo ao fim!

Talvez Sereno

A Talvez Sereno foi a primeira banda autoral do evento e a terceira a se apresentar no palco, iniciaram o show la pelas 17:30h. O quarteto acabou de lançar o primeiro EP, são de Criciúma e tocam Hardcore melódico, as músicas foram bem executadas, eles ainda são um pouso presos em cima do palco e a sonoridade é bem melódica. O público ainda estava acanhado e assistiu de longe a apresentação pontual que antecedeu o tributo ao Blink.

Don Capone

Anoitecia quando a Don Capone subiu no palco do Summer Festival, como o de costume a apresentação teve muita energia e uma qualidade musical ótima proporcionada pelo quinteto. A banda está prestes a lançar seu próximo trabalho e anunciou que em breve estará disponível para público. O show continua sem nenhuma novidade do próximo álbum além da música “Corpo Fechado”, que já está a alguns meses rodando pela net desde quando foi lançada como em forma de videoclipe. Os caras chamaram a galera pra frente do palco e fizeram um show do caralho, muita gente cantou as músicas da banda do começo ao fim e o pessoal  agitou bastante! Em sequencia da Donca outro tributo se apresentou.

 

O Mundo Analógico

A banda mistura elementos de rock’n’roll, reggae e ska e é composta por 7 integrantes já que além dos instrumentos tradicionais, possui dois metais, um trompete e um trombone. A sonoridade é swingada e o show foi muito massa. As músicas são bem dançantes e levaram uma galera pra frente do palco, as 22:30 da noite a banda trouxe um novo ar pro evento e foi quem segurou a galera mais um pouco, já que após os caras o público começou a se dispersar. As letras são sobre positividade e as composições apesar das influencias nítidas de reggae não perdem um pegada bem intensa.  Particularmente conhecia pouco da banda e curti a apresentação.

 

Em sequencia ao Mundo Analógico tocaram mais duas bandas que finalizaram o festival após 10h de som, o evento reuniu um bom público e acertou na proposta! A próxima edição já está marcada para o dia 06/01/18. E o que podemos fazer é aguardar e torcer pra que a próxima edição acerte tanto quanto a primeira!

Confira as fotos do festival:

Comentários

comentários

23 anos, bacharel em adm., santista de berço e camisa, varguista, ex promoter do Agosto Negro Produções e do Pirate Cover. Viciado em vícios e em música.

Matérias relacionadas