CORPSE OV CHRIST: Entrevista revela álbum novo a caminho

corpse-ov-christ-band

CORPSE OV CHRIST foi formado e 2001, porém demorou dois anos para lançar “Supreme God’s Revolt”, como foi todo o trabalho de produção deste EP?

Corpse Ov Christ: Estávamos muito ansiosos, pois como era nosso primeiro material não tínhamos ideia de como funcionava um estúdio, gostamos do resultado e o CD saiu bem da forma que esperávamos, apesar de toda inexperiência que tínhamos  tanto musicalmente quanto filosoficamente.

Foram cinco anos de divulgação deste álbum sem lançar um novo material completo, como vocês avaliam a importância do “Supreme God’s Revolt” na carreira da banda?

Corpse Ov Christ: Na realidade tivemos um problema com o estúdio onde gravávamos que passou por uma reforma, e acabou que o HD do computador deu uma pane e tivemos que recomeçar tudo de novo, nesse tempo tivemos problemas também com formação, quando assumi os vocais e guitarras, e um dos produtores de nosso CD o Antonio Cozta (ex-Ophiolatry) assumiu o baixo e fez esta magnífica obra no CD, com a presença dele com a bagagem que traz, aprendemos muito e a diferença se nota no som.
Como tem sido a mudança da formação na banda, desde então houve um ganho de produtividade?

Corpse Ov Christ: Não vejo como ganho de produtividade mais sim como aprendizado, não buscamos ser os melhores músicos, mais técnicos ou velozes, aprendemos muito com todos que já passaram pela banda (inclusive eu) e só temos a agradecer pelo que fizeram e pelo comprometimento que tiveram, seguimos as mesmas linhas sonoras e acredito estar no padrão, cada musica com sua identidade.

“To Goat Empire… The Lucifer’s Desire” é o primeiro full length, dos materiais anteriores até a chegada deste álbum, qual foi o crescimento como banda e como músicos?

Corpse Ov Christ: O mercado musical no país nos ensina a crescer mais te garanto, o amadurecimento como homens e pessoa também, e o resultado disso transmitimos em nossas músicas.
Quais temas dentro do black metal são abordados nas letras?

Corpse Ov Christ: Rituais e auto firmamento, magia, vida e morte.
Quais os grandes objetivos da banda para este ano?

Corpse Ov Christ: Lançar nosso material novo e fazer apresentações para divulgá-lo.
Onde a banda espera chegar com suas letras?

Corpse Ov Christ: Um dia quando estivermos velhos, nos sentar com amigos, filhos, netos  escutarmos nossas músicas e podermos debater sobre riffs, temas, ver o que mudou de conceito de hoje ate a presente data.
A banda se prepara para lançar novo material este ano, qual será o nome, e o que esta por vir?

Corpse Ov Christ: Sim, o processo de gravação do CD está praticamente pronto, faltam alguns vocais e a masterização, a capa está 80% pronta, um desenho que eu fiz e terá o acabamento do grande Pablo Rodrigues (artista do álbum anterior). Quanto as músicas mantemos nossos riffs inversos e acordes, com as passagens do ríspido ao cadenciado, com letras cantadas em português, inglês, latim e algumas outras mais. Estamos ficando muito satisfeitos com os resultados até aqui.
Jogo rápido:

4 bandas nacionais:

 Corpse Ov Christ: Vehement Storm, Hectal Colapse, Ancestral Malediction, Head Krusher.

4 bandas internacionais:

Corpse Ov Christ: Belphegor, Watain, Nile, Dark Funeral.

1 cd:

Corpse Ov Christ: Reign in Blood – Slayer.

Uma música:

Corpse Ov Christ: VOBISCVM  SATANAS.

Um livro:

Corpse Ov Christ: Liber Al Vel Legis Sub Figura CCXX.

Black metal:

Corpse Ov Christ: Arte, expressão, forma de vida.

Brasil:

Corpse Ov Christ: Amo, mas gostaria de ter orgulho.

Uma frase:

Corpse Ov Christ: “Tempo difícil esse em que estamos, onde é mais fácil quebrar um átomo do que o preconceito.” – Albert Aintein

A banda cria um black metal com boas pegadas de death metal, de onde vem as influências e inspirações?

Corpse Ov Christ: De tudo que ouvimos, destas bandas que citei acima e mais outras, gosto muito de Ludwig van Beethoven, Niccolò Paganini, Wolfgang Amadeus Mozart.
O black metal tem se renovado bem com o passar dos anos?

Corpse Ov Christ: Com o passar dos tempos foram surgindo subgêneros dentro do Black Metal, assim como ocorreu no metal, tem grandes bandas representando o nome e na cena nacional dou os meus grandes méritos.
Contatos:

https://www.facebook.com/corpseovchrist

@corpseovchrist no instagram

@corpseovchrist no twiter
Mensagem final:

Corpse Ov Christ: Somos gratos ao apoio e espaço cedido, parabéns pelo suporte ao metal nacional, a cena só tem a crescer. Obrigado a todos que acompanham o Corpse Ov Christ, saúde e vida-longa.

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas

Um pensamento sobre “CORPSE OV CHRIST: Entrevista revela álbum novo a caminho

Comentários estão fechados.