Urussanga Music: Fundador do Blog Guigo conta história

urussangamusicfoto

 

1-  E ai Guigo, como surgiu a idéia de criar o Blog “Urussanga Music”?                       

Surgiu a partir de uma ideia entre amigos por conta dá necessidade de suprir o rock em Urussanga, na época em 2012 o município dotava de algumas bandas como Symbolica, Bandalheia, e alguns outros grupos, porém gradativamente foi aumentando o alcance abrangendo o rock/metal autoral de toda a região sul do estado. Todavia quando eu comecei as divulgações, a galera se dispersou e saiu logo no primeiro mês.

2- E como foi ter que tocar sozinho o projeto logo em seu início?                       

Cara foi bem complicado. Pois eu tinha que arcar com todas as despesas, locomoção, além dá criação de conteúdo e difusão de material. Em 2015 houve um recesso devido a morte de meu avô. Porém voltei com o blog no final de 2015, agora com a ajuda de minha namorada Leandra Sartor.

3 – Além das dificuldades citadas o que mais pesa em manter o Blog ativo?                       

O descaso de muitas bandas em relação ao compromisso de material, pois muitas vezes mando alguns e-mails, e eles sequer respondem. No entanto, além desse problema, há ainda a difícil conciliação de tempo, por isso que é essencial a cooperação e compromisso dos grupos.

4- Como se deu a mudança para a serra catarinense para manter o Blog?                        

Ocorreu de maneira natural porque aos poucos a Urussanga Rock Music abrangeu bandas de todo estado e de outros lugares do país. A adaptação foi tranquila uma vez que eu já havia feito parcerias e matérias com bandas daqui, então já conhecia um pouco do cenário do Planalto. E tenho a opinião de que ao adentrar em uma cena diferente, é muito benéfico pois agrega mais bandas.

5 – Qual o momento de ápice do Blog segundo sua visão ?                       

Acredito que seja atualmente, porque houve um crescimento exacerbado em relação ao alcance. Segundo as estatísticas na página direcionada a divulgação no Facebook, aumentou quase 100%. Fato este proporcionado devido a abrangência das publicações e matérias.

6- como é feita a seleção de quais matérias serão publicadas?  Quais bandas serão divulgadas?                       

A escolha das bandas visando harmonizar grupos já consagrados dentro do underground e bandas iniciantes que apresentam músicas autorais. E a ordem é feita de acordo com o material mandado, e caso o blog cubra algum evento, são priorizadas as bandas presentes neste. Além disso, eu tento dividir as postagens. Exemplo: Hoje posto um release, amanhã uma resenha de álbum, noutro uma entrevista e assim procuro diversificar o conteúdo.

7- Quais matérias você pode destacar nestes anos de atividades ?                       

É difícil escolher uma em particular, mas vamos lá.   Recentemente a resenha da banda Krisiun, onde gerou um conhecimento mais aprofundado acerca do som dos músicos. Outra resenha, dessa vez da banda Puredin HC. A primeira cobertura de evento em 2014, com os Grito Rock Criciúma e Urussanga, e a cobertura do OTA desse ano. E em relação aos releases, cito os das bandas Postmortem, Rhestus, Axecuter, Mask Of Semblant, The Torment e Ponto Nulo No Céu.

8- O que e mais gratificante estar nesse meio?                       

Com certeza a melhor parte é poder ajudar a cena a engrenar. Dar o devido suporte e apoio para as bandas underground que lutam diariamente para expor sua arte. E é gratificante a união entre bandas, público e mídias.

9- Na sua visão, o que falta para as bandas autorais terem maior visibilidade?                       

Na minha opinião a principal questão a ser resolvida é falta  de envolvimento do público. Porém, não há tantos espaços para que a banda autoral se apresente, sabemos disso.  Mas não nos esqueçamos que há ainda muita panelinha por parte de eventos. Claro que não dá para generalizar, acredito que o que afeta é uma junção de coisas.

10- Quais são os projetos para o Blog a curto e longo prazo?                       

A curto prazo é a elaboração de entrevistas em vídeos, algumas parcerias com outras mídias, projeto este que já está acontecendo, reformulação dá estética do blog e cobertura de três festivais, o Frain Hell em Fraiburgo, o Rock in Hell do Campo, em Rio do Campo e O Subsolo Rock Festival em Tubarão. A criação da Urussanga Rock Music teve também como pilar primordial o projeto de divulgação e exposição de materiais autorais flexibilizando o contato com os grupos, mídias e eventos devido a meu objetivo de longo prazo de criar um festival.

11- Você pretende estender o leque de novos colaboradores?                       

Sim, atualmente somos apenas eu e a Leandra. E é muito importante que venha a agregar novos colaboradores pois fica muito difícil cuidar de tudo apenas em duas pessoas.

12- Quem quiser ser colaborador tem que preencher algum requisito?                       

Tem que respeitar e ser ativo na cena. Dispor de  tempo para a realização das matérias, manter disponibilidade para locomoção e conhecimento das plataformas virtuais (Blog, Facebook, YouTube, SoundCloud entre outras) e claro entendimento acerca do underground.

13- Quem quiser conhecer o blog , quais endereços e mídias pode encontrar?                       

Facebook, YouTube, e o próprio Blog.

https://www.facebook.com/UrussangaRockMusic

https://www.youtube.com/channel/UCHKV1L1RNr869D3UZSw73Ig

http://Musicurussangarock.blogspot.com

http://urussangarock.blogspot.com.br/

 

 14- Qual a mensagem você deixa para blogs, público, bandas, produtores, leitores?                       

Primeiramente agradecer ao Cultura em Peso pelo espaço, é essencial essa união entre mídias. Obrigado a todos que acompanham a Urussanga Rock Music e dão suporte necessário para a continuação do trabalho. A força vinda do underground é gratificante.

 

guigorenata

Comentários

comentários

Cremo é idealizador e fundador do Cultura em Peso, Asatrú, amante incondicional da fotografia e da cena underground, na qual vive intensamente há 16 anos. Formado em Redes para Computadores, é ex-vocalista das bandas La Tormenta (Grind) e Dead Bush (Punk), ambas de Minas Gerais. Ouve de Punk Rock a Metal Extremo, tendo como principais bandas na sua playlist Ratos de Porão, Napalm Death, Extreme Noise Terror, Circulo Activo, Amon Amarth, Elluvetie e Lacerated and Carbonized. Literalmente um Viking que não marca território: o mundo é sua morada. Lê constantemente sobre política, religião, história das guerras e a autodestruição humana que não aprendeu até hoje a viver com as diferenças. Some com a cena ou suma dela mesmo, agora!

Matérias relacionadas