Pogo Pogo Zero – Demo

Pogo Pogo Zero – Demo

Tenho aqui em mãos esta obra do Pogo Pogo Zero, banda de hardcore catarinense. O grupo que esta na luta desde 2003, lançou este material em 2013. Confesso que não conhecia a banda,  e fiquei surpreendido com a qualidade. Nenhuma banda gosta de comparações, mas me lembra de leve o hardcore do  “NO INNOCENT VICTIM”. São 4 musicas de muito peso,  transparecendo ódio e não conformismo com a atual situação, letras que expressão violência,  toda sujeira humana, e  ate mesmo a corrupção religiosa das igrejas. Minha preferida fica por conta…

Leia mais aqui

Ground Zero Conflict – Juggernaut

Ground Zero Conflict – Juggernaut

Oriundos de Timbó – Santa Catarina estes guerreiros são obra da resistência autoral na cena do metal catarinense. Tenho em mãos o bem trabalhado “Ground Zero Conflict”, album  da banda Juggernaut, este que conta com 7 músicas das quais destaco Faces of war. Envolvido em melodias e brutalidade este full da Juggernaut tras 33 minutos de muita pancadaria concentrada extraindo o máximo que o thrash metal pode oferecer. Destilando odio e violência, o grupo se apresenta impecavel na agressividade dos riffs, nas viradas e na cadência das musicas. É notavel…

Leia mais aqui

Resenha Blind Pigs – Capitânia

Resenha Blind Pigs – Capitânia

(Sweet Fury Records / Zona Punk, 2013) A expressão “lobo do mar” sempre alude a um sujeito (ou um conjunto deles), cuja experiência no mundo fora marcada por adversidades, intempéries e situações intempestivas. No entanto, navegando com os ventos ou à deriva, ora vencendo, ora sendo vencido, este mesmo sujeito – cheirando à maresia, suor e sangue – chega sempre ao seu destino e nada se arrepende do que fez ou deixou de fazer. Olha pra trás e tira daquilo tudo algo que o impulsiona a seguir em frente. “Capitânia”,…

Leia mais aqui

PLACE OF WARSHIP – ITINERANT REGRESS (EP – 2012)

PLACE OF WARSHIP – ITINERANT REGRESS (EP – 2012)

  Formada em abril de 2008 na cidade mineira  de Paracatu  a Place Of Warship teve como proposta desde o início fazer um death metal old school influenciado por bandas como Benediction, Bolt Thrower, Napalm Death além de toques do death Sueco e Brasileiro e pitadas do hardcore inglês.  Inicialmente trio a banda se estabilizou hoje como uma one-man-band  do músico Humberto Costa (ex-Krow) e  fixou-se na cidade de UberLândia no Triângulo Mineiro. O ep que tenho em mãos  (Itinerant Regress – 2012) foi gravado  pelo experiente Rodrigo “Cheba” Nepomuceno…

Leia mais aqui

Linda Tam Simpson – O Icone da fusão Punk/Metal

Linda Tam Simpson – O Icone da fusão Punk/Metal

Algumas mulheres sempre estiveram ligadas a genêros extremos do Grindcore, Thrash Metal, Black Metal, Crust etc dentre outros nomes mais famosos dentro da cena underground. “Linda Tam Simpson” e uma delas, um forte nome líder da banda SACRILEGE que no meu caso foi a pioneira a fazer este tipo de fusão(Punk/Metal). Muito pouco se sabe da vida pessoal dela porem sua musica e seus registros fonográficos felizmente são facilmente encontrados nos dias de hoje. Banda inglesa originária de Birmingham (um verdadeiro celeiro de vários outros grupos) sua influência e muito…

Leia mais aqui

“AMY MIRET’ e a banda NÁUSEA

“AMY MIRET’ e a banda NÁUSEA

Hoje venho falar de uma das mais importantes bandas dentro do subgênero CRUST, um derivado do punk que vem ganhando espaço dentro do cenario underground mundial. Um texto na integra que possivelmente exclusivo no Brasil falando sobre a vocalista “AMY MIRET” e a lendária banda NAUSEA. Quando o metal e o punk começaram a produzir seus subgêneros descendentes, um dos primeiros gêneros a surgir era um som crú, sujo, tosco com forma de thrash, tingido de punk chamado CRUST. Um subgênero formado por jovens conscientes com a sociedade e com…

Leia mais aqui

“Nine Waves From The Shore” – Celtachor (Irlanda)

“Nine Waves From The Shore” – Celtachor (Irlanda)

Eis que recebo por email o primeiro full-length da banda Celtachor. Oriundos da Irlanda, eles se intitulam “Blackened Folk Metal irlandese”, direto de Dublin foca sua tematica toda na mitologia local. Eles conseguem fazer um som unico sem se desprender dos dois estilos. Você sente a vibração do folk metal nas musicas, mas por outro lado nunca abandona o black metal. Esse disco é a prova que trabalha e agrada criticos de ambos os lado, o folk e o black metal. A evolução das demos anteriores é notória, claro sem…

Leia mais aqui

I the wolf – Warhell (Demo)

I the wolf – Warhell (Demo)

  a demo nao conta com uma qualidade muito boa de gravação, e a faixa ao vivo eixa a desejar bastante na qualidade , porém os pontos negativos ficam por ai, violência brutal em 3 faixas pra qualquer banguer sacudir o crânio. Dentre as trÊs faixas uma delas é cover do Mutilator. Warhell ainda tem muito pra se ouvir dessa banda que pude conferir de perto e é uma pedrada no palco! Conheça mais sobre a banda aqui: https://www.facebook.com/warhell.deaththrash  

Leia mais aqui

WARHELL – AFTER YOUR BLOOD TO THE MOSH

WARHELL – AFTER YOUR BLOOD TO THE MOSH

  After your blood to the mosh A demo conta com quatro músicas, pancadas muito bem tocadas. A primeira musica se chama “Die for thrash”, ritmada pelo thrash metal old school ideal para dar um tapa na cara logo d eentrada, e mostrar que a banda de Curitibanos – Sc não esta para brincadeiras. A meu destaque fica pra Warhell, tema qye leva o nome da banda. a musica entra nas veias e percorre o sangue inteiro. A qualidade também é muito boa, se tratando de uma demo. Conheça mais…

Leia mais aqui

Sanhaço – O preço da maldade

Sanhaço – O preço da maldade

  Explorando o vazio interior das pessoas e a violência sem limites dos dias atuais , o Sanhaço Hc abre seu EP com o “O preço da maldade”, continuando segue para “Hipnose” com uma letra embasada na união  vem pra alertar oque sempre foi lógico, mas as pessoas não acordam, que a união faz a força. Sanhaço faz um hardcore com pegada old school e leves passeios pelo  hardcore Nova York, mas ideologicamente muito politica, repleta de mensagens de protesto. Os cariocas são uma bala de canhão numa cena que…

Leia mais aqui

Entrevista com Krow no 7° Udi Rock – Lançamento do Clipe “Retaliated”.

Entrevista com Krow no 7° Udi Rock – Lançamento do Clipe “Retaliated”.

Saudações Galera que acompanha o Cultura em peso. Dia 24/11 estive no 7° Udi Rock para acompanhar o lançamento do clipe “Retaliated” da Krow banda de Death Metal de Uberlândia e bater um papo com os caras  sobre a turne na Europa, confiram aí CEP – Desde o lançamento do before the ashes, vimos que a banda continua com a mesma pegada do death metal brasileiro, e agora o cd aborda a escravidão, para vocês o que mudou desde aquela época e o que contribuiu no atual Traces of the…

Leia mais aqui

Arte Gótica

Arte Gótica

O gótico designa uma fase da história da arte ocidental, identificável por características muito próprias de contexto social, político e religioso em conjugação com valores estéticos e filosóficos e que surge como resposta à austeridade do estilo românico. Gárgula (neogótica) da Catedral de Notre-Dame em Paris. Este movimento cultural e artístico desenvolve-se durante a Idade Média, no contexto do Renascimento do Século XII e prolonga-se até ao advento do Renascimento Italiano em Florença, quando a inspiração clássica quebra a linguagem artística até então difundida. Os primeiros passos são dados a…

Leia mais aqui

Dimolasyus – The room forgotten by time

Dimolasyus – The room forgotten by time

  Para os”amantes” do verdadeiro e underground metal melódico brasileiro, vos apresento “Dimolasyus” a pura encarnação de fúria, violência, velocidade, melódia e harmonia rompendo de suas profundezas mais vorazes as estruturas do metal melódico. Eles lançaram “The room forgotten by time”, excelente disco com 10 golpes certeiros. O ano do lançamento foi 2008, mas só agora conheci e me surpreendi com o material, vide que metal melódico não esta entre meus gostos musicais. Situados no extremo sul catarinense, o trio conta com Lucas Bitencourt, Felipe Nasck e Fernand Kamilo. Há…

Leia mais aqui

Absvrdist – Illusory

Absvrdist  – Illusory

Illusory é o disco da banda Absvrdist de San Antionio (US). O grupo conseguiu fazer a mistura de grind core ao black metal sem parecer monotona ou tediosa. Funny Games é a minha escolhida pois é a musica no meu ver que tem os maiores elementos de grind e black no disco. A parte de grind core predomina em todo o disco e alguns elementos de black metal são as variaveis nos sons. Vale muito a pena ouvir porque a destruição demonstrada nesse disco é só um básico do que…

Leia mais aqui

Killer Klowns fala sobre seu mais recente trabalho o CD Rollercoaster Ride

Killer Klowns fala sobre seu mais recente trabalho o CD Rollercoaster Ride

Entrevista concedida pelo baterista “Baby” no dia 10/10/2012 em Uberlândia/MG. 1- Qual o saldo que tiveram até então em face ao lançamento do CD “Rollercoaster Ride” juntamente com o clipe? Então, desde o lançamento oficial do disco “Rollercoaster Ride” , que foi curiosamente lançado primeiramente fora da cidade (Goiania/GO em 23/06/2012) , tem sido bastante positivo. Para uma banda totalmente independente, ter seu disco vinculado, tocado,lançado e comprado em várias cidades , como : Barretos/SP , Passos/MG, Araguari/MG, Goiania/GO, Uberaba/MG, Uberlandia/MG, Patos de minas/MG, São José do Rio Preto/SP, Araxa/MG…

Leia mais aqui

HC REUNION part.1

HC REUNION part.1

HC REUNION 2012 Rolou no último fim de semana em Uberlândia o festival HC Reunion. Foram 4 dias com oficinas, palestras, campeonato de skate e muita música. Um pouco de polêmica também, mas isso fica mais pra frente. O festival teve início na quinta-feira, na Casa Verde, sede do pessoal do Goma. Lá se apresentaram as bandas Funeral For My Memories (Uberlândia / Udi), Berne’s (Uberaba) e Colitero (Udi). Além das bandas rolou ainda oficinas de Zine, Graffiti e uns debates que tiveram como ministrando Phu, da banda Macakongs 2099…

Leia mais aqui

Hortus Nullus

Hortus Nullus

  Formação: 2011 Integrantes: Frater Prophanous (vocal) Infernum (bateria) Arravrac Nihil (teclado) Adonnen (baixo) Ares (guitarra) 1) Fale-nos um pouco sobre a criação da banda Hortus Nullus. Como tudo começou? Frater Profanous- Primeiramente saudações cordiais a você Renata Bond Jagger pela oportunidade de apresentarmos a nossa mais nova criação. Tudo começou no início de 2011, quando a Hornor Infernum se acabou e eu (Frater Prophanous) e o Infernum estávamos soltos na praça, e decidimos que a nossa caminhada no underground devia continuar o mais rápido possível. Sendo assim, nos juntamos…

Leia mais aqui
1 2 3 4 6